Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

É um erro pressionar a Coreia do Norte, diz Vladmir Putin

O presidente russo considera que a península coreana está "à beira de um grande conflito"

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu nesta sexta-feira que o tenso impasse entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos está à beira de um conflito de larga escala e disse que é um erro tentar pressionar Pyongyang com sanções sobre seu programa de míssil nuclear.

Putin, que comparecerá a uma reunião de cúpula do Brics na China na próxima semana, escreveu em um artigo publicado em VEJA desta semana que prefere, em vez da pressão com sanções, negociações com a Coreia do Norte. “Os problemas da região deveriam ser solucionados por meio de um diálogo direto entre todas as partes envolvidas, sem nenhuma condição prévia”, escreveu o presidente russo.

“As provocações, a pressão e as retóricas militares e ofensivas são um beco sem saída”, completou, antes de afirmar que é um erro achar que pressionar a Coreia do Norte irá frear seu programa nuclear e balístico.

O presidente russo pediu mais uma vez apoio à proposta de Moscou e Pequim para desativar a crise. Rússia e China pediram em várias oportunidades uma “dupla moratória”: a interrupção simultânea dos testes nucleares e balísticos norte-coreanos, assim como das manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul.

O chefe da diplomacia russa Serguei Lavrov já havia solicitado na quarta-feira, durante uma conversa por telefone com o secretário de Estado americano Rex Tillerson, que não se utilizasse a força militar contra a Coreia do Norte após o lançamento de um míssil que sobrevoou o Japão.

A tensão se agravou no último mês, depois que o presidente Donald Trump ameaçou Pyongyang com “fogo e fúria“. Na segunda-feira (terça-feira no horário local), a Coreia do Norte disparou um míssil que sobrevoou o norte do arquipélago japonês. O teste provocou novas reações do líder americano, que declarou que uma solução por diálogo não é possível e fez uma demonstração de força durante as manobras conjuntas anuais com a Coreia do Sul, em um exercício com munição real. Apesar disso, o ditador norte-coreano advertiu que fará outros lançamentos sobre o Pacífico e voltou a ameaçar bombardear Guam.

(com Reuters e AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Concordo com Putin. Mais uma vez o presidente russo demonstrou capacidade pra ser líder do mundo todo.

    Curtir

  2. Esse é mais uma besta quadrada que emporcalha o mundo e a humanidade. Como pode uma figura tão rasa e medíocre ter chegado ao poder da Rússia?

    Curtir

  3. JOSE RIBAMAR MELLONIO

    Está correta a posição do Presidente Vladimir Putin. Ações militares, pressões, sanções nunca resolverão o problema só o diálogo sério e cordial é que chegaremos a solução.

    Curtir

  4. O certo é tirar todas as sansões da Coréia do Norte, negociar entrada de tecnologia estrangeira para modernizar a produção de comida deles, acabar com a fome, abrir o país para o turismo até que se torne igual a Coréia do Sul. Assim fica mais fácil implantar outras ideologias, uma hora a ditadura perde o poder sobre o povo, sem falar que é mais fácil infiltrar agentes de outros países, corromper militares, etc…

    Curtir

  5. Paulo Roberto Correa Lima

    AÍDA PAIVA, VC MORA EM QUAL PLANETA?

    Curtir

  6. Gosto do Putin, mas acho que está mais de que na hora de jogar umas bombas de precisão sobre o regime coreano e sobre a base de lançamento de foguetes. Já chega!

    Curtir

  7. O Vladimir não passa de um filho da Pu’tin.

    Curtir

  8. Seus irmãos Aida Paiva e José Ribamar Medonho que o digam.

    Curtir