Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conflitos deslocam 40 mil pessoas no Quênia

Mais de 40 mil pessoas abandonaram a cidade de Moyale, no norte do Quênia, devido a disputas entre duas tribos rivais por acesso a pasto e água, informou Alexander Matheou, chefe da Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV) no leste da África, nesta sexta-feira.

Confrontos entre pastores rivais, que andam armados para proteger seus animais, são comuns na região, mas os conflitos recentes têm sido estranhamente pesados.

As disputas envolvem dois tradicionais rivais, os Borana e os Gabra, ao redor da cidade de Moyale na fronteira da Etiópia.

“Nunca tínhamos visto o que encontramos dessa vez, vilas inteiras, escolas inteiramente destruídas, pontos de acesso à água danificados,” Matheou falou à AFP.

“O comércio em Moyale está fechado, casas e escolas estão fechadas, há uma sensação estranha aqui, como uma cidade fantasma,” acrescentou.

“Os confrontos entre os clãs Borana e Gabra no norte do Quênia deslocaram dezenas de milhares de pessoas,” declarou o escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários na terça-feira. Segundo a ONU, muitos se refugiam em casas de família na Etiópia.

Comida para 15 mil pessoas foi enviada para a área, junto com embalagens plásticas e itens domésticos para abastecer em torno de 3 mil pessoas, disse ainda.

Brigas por questões territoriais na remota região de Moyale já mataram pelo menos 18 pessoas no mês passado, dois dias depois de intensa violência entre homens armados com rifles automáticos e facões.

A área foi severamente atingida por uma seca rigorosa no Chifre da África no ano passado, intensificando as tensões territoriais e o “olho por olho, dente por dente” dos pastores rivais.