Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Civis devem evacuar última cidade livre de Luhansk, diz Ucrânia

Cerca de 15.000 pessoas permanecem em Lysychansk, uma das últimas cidades no leste sob controle da Ucrânia que está sendo cercada pelo exército russo

Por Da Redação 27 jun 2022, 09h14

O chefe da administração militar regional de Luhansk, Serhiy Hayday, disse nesta segunda-feira, 27 que os civis que permanecem na cidade de Lysychansk devem sair de lá imediatamente, porque as forças russas ganharam terreno na última cidade sob controle da Ucrânia na região leste de Luhansk.

“Devido à ameaça real à vida e à saúde [dos civis], pedimos uma evacuação imediata. A situação na cidade é muito difícil”, disse Hayday no Telegram. Ele prometeu aos cidadãos de Lysychansk que eles seriam recebidos em outras cidades ucranianas.

Vídeos da cidade sugerem que alguns civis estão relutantes em deixar suas casas, independentemente de quem controla a região. De acordo com o chefe da Administração Militar Ucraniana de Lysychansk, Shybiko Valerii, ainda há cerca de 10.000 a 15.000 pessoas na cidade, e apenas 50 pessoas por dia estão deixando a área.

Forças da autoproclamada República Popular de Luhansk (RPL), grupo separatista pró-Rússia que luta ao lado de Moscou, disseram nesta segunda-feira que estão desenvolvendo “uma ofensiva bem-sucedida na área de Lysychansk, com o apoio de fogo do exército russo”.

“O inimigo sofreu pesadas perdas em mão de obra e veículos blindados”, disseram as autoridades da RPL em seu canal do Telegram.

Continua após a publicidade

+ Rússia tem ‘vantagem’ nos combates em Donbas, dizem autoridades ucranianas

“A milícia popular continua a liberar território ocupado por Kiev”, acrescentou a RPL, alegando que a vila de Borivske, a 5 quilômetros de Lysychansk, está agora sob seu controle.

Oficiais da RPL alegaram que cortaram duas rotas de evacuação para tropas ucranianas de Lysychansk, de acordo com um repórter da agência de notícias estatal Ria Novosti.

Houve intensos combates a sudoeste de Lysychansk em torno de Vovchoyarivka, perto da principal rodovia que leva ao oeste da Ucrânia, em um movimento que indica que as forças russas pretendem completar o cerco da cidade.

Depois de não conseguir tomar a capital da Ucrânia, Kiev, e outra importante cidade, Kharkiv, em sua guerra de três meses, a Rússia está tentando assumir o controle total de Donbas, onde estão todas as províncias de Luhansk e Donetsk. O território é o antigo centro industrial da Ucrânia que vai de Mariupol, no sul, até a fronteira norte. Predominantemente de língua russa, quase um terço da área foi tomada por forças separatistas pró-Rússia em 2014.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)