Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cinco refeições e bons drinks: a dieta real da Rainha Elizabeth

Banquetes não têm espaço na rotina de alimentação da monarca do Reino Unido, que evita carboidratos e mantém tradições britânicas como o chá da tarde

O que você imagina como uma “dieta real”? A se basear pela rotina diária de alimentação da Rainha Elizabeth II, não espere grandes banquetes. A Chefe de Estado do Reino Unido tem gostos relativamente simples e uma dieta regrada ao longo das seis refeições que consome todos os dias – muitas delas acompanhadas por um drink.

Segundo Brian Hoey, autor do livro At Home With the Queen, a monarca começa o dia com biscoitos e chá Earl Grey (sem açúcar e sem leite) na companhia de seus mascotes, cachorros da raça Corgis – são eles quem aproveitam as migalhas deixadas na mesa.

O café da manhã de fato vem depois, na sala de jantar privativa da Rainha no primeiro andar do Palácio de Buckingham, quando o seu marido, Príncipe Philip, se une à refeição. Ambos são servidos por mordomos vestidos à caráter, que oferecem opções como iogurte, cereais e xarope de bordo. Geralmente, Elisabeth opta por torradas com marmelo, as quais degusta enquanto lê os jornais do dia (os preferidos, dizem, são o Telegraph e o Racing Post) mas às vezes a monarca come cereais, que são armazenados em uma Tupperware  – ela acredita que o recipiente ajuda a manter o alimento fresco por mais tempo.

Almoço

A prima da Rainha, Margareth Rhodes, revelou ser uma tradição de Elizabeth beber antes do almoço um drink à base de gim, Dubonnet (espécie de aperitivo feito com vinho), uma fatia de limão e muito gelo. Uma taça de vinho geralmente acompanha a refeição, que consiste de peixe com vegetais (linguado com espinafres, por exemplo) ou frango grelhado com salada. Carboidratos, como arroz, batata ou macarrão, ficam de fora da dieta.

Como boa britânica, Elizabeth mantém o gosto pelo chá da tarde. O momento é regado por (obviamente) chá e mini sanduíches como presunto e mostarda ou o clássico inglês com maionese de ovo, salmão defumado e pepino – os pães sempre vêm sem casca. Outro favorito são as jam pennies – pequenos sanduíches de geleia de framboesa cortados em círculos do tamanho das antigas moedas inglesas. Bolos e biscoitos também ficam à disposição.

Jantar

Para o jantar, peixes voltam ao cardápio de Elizabeth, mas outras carnes, como boi, veado e faisão, também aparecem como opções, servidas ao molho de cogumelos, creme e uísque. Antes da refeição, não é raro que a monarca aproveite um Dry Martini, feito com gim. Pêssegos e morangos, plantados nos territórios reais do Castelo de Windsor ou no Castelo de Balmoral, são as escolhas preferidas da Rainha como sobremesa. Para arrematar a noite, a Rainha opta por uma taça de champanhe – Krug, Bollinger e Lanson são os rótulos preferidos.

Darren McGrady, ex-chef pessoal da Rainha Elizabeth II, revelou que a monarca não é exatamente uma “foodie” – ou seja, fissurada por assuntos gastronômicos. Por sua vez, o Príncipe Philip, nas palavras do antigo chef real, é “apaixonado por comer e poderia falar sobre comida o dia todo”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alex Rodrigues

    Em tempo: Earl Grey é um tipo de chá e não uma marca. É como se falasse que ela toma chá da marca camomila. Necessita correção

    Curtir