Clique e assine com 88% de desconto

Biden lidera corrida entre democratas com Bernie em segundo, diz pesquisa

Ex-vice-presidente dos EUA aparece quatro pontos à frente do senador; Elizabeth Warren corre por fora na pesquisa Reuters/Ipsos

Por Da Redação - 23 jan 2020, 22h37

O ex-vice presidente dos Estados Unidos Joe Biden lidera, de forma apertada, a disputa entre os candidatos democratas à vaga do partido para disputar a Presidência no fim do ano, de acordo com uma pesquisa nacional de opinião da Reuters/Ipsos publicada nesta quinta-feira, 23.

A pesquisa online realizada entre 22 e 23 de janeiro mostrou que 24% do democratas registrados e independentes apoiam Biden, enquanto 20% apoiam o senador Bernie Sanders e 12% dizem que irão votar na senadora Elizabeth Warren.

Outros 10% apoiam o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, 7% escolheram o prefeito de South Bend, Indiana, Pete Buttigieg e 3% apoiam a senadora Amy Klobuchar para disputar a corrida até a Casa Branca.

Biden, que cumpriu dois mandatos como vice do ex-presidente Barack Obama, registrou o maior apoio desde sua entrada na disputa no ano passado, embora não tenha se distanciado dos outros como um claro favorito à indicação.

Publicidade

Democratas e independentes ainda estão avaliando rigorosamente uma variedade de outros candidatos com menos de duas semanas para o início das primeiras eleições primárias no Estado de Iowa. Entre os que escolheram um candidato, apenas 43% dos eleitores registrados dizem estar certos de sua escolha.

Entrevistados disseram considerar Sanders o mais preparado para abordar questões como Saúde e Meio Ambiente. E Biden é considerado o mais indicado para unir o Partido Democrata e derrotar Trump.

Bloomberg, Buttigieg e Klobuchar todos registraram crescimento em apoio, ganhando alguns pontos percentuais a mais nas últimas semanas.

A pesquisa Reuters/Ipsos foi realizada online, em inglês, em todo o território dos Estados Unidos. Foram reunidas as respostas 1.108 adultos, incluindo 545 pessoas que se identificaram como eleitores registrados e afiliados como independentes ou democratas. Os resultados tem um intervalo de credibilidade, uma medida de precisão, de cerca de 5 pontos percentuais.

Publicidade

(com Reuters)

Publicidade