Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ataque a tiros deixa ao menos cinco mortos próximo a Tel Aviv

Incidente liga sinal de alerta máximo nas autoridades israelenses; na última semana, outras seis pessoas foram mortas em dois ataques diferentes em Israel

Por Matheus Deccache Atualizado em 29 mar 2022, 17h17 - Publicado em 29 mar 2022, 17h16

Um atirador matou ao menos cinco pessoas em Tel Aviv, Israel, antes de ser morto a tiros nesta terça-feira (29), dizem as autoridades locais.

Em vídeo transmitido por emissoras de televisão israelenses, é possível ver um homem vestido de preto apontando um rifle de alto calibre por uma rua em Bene Beraq, cidade judaica ultraortodoxa nos arredores de Jerusalém.

De acordo com fontes anônimas de segurança, o atirador é um homem árabe por volta de 20 anos morador da Cisjordânia ocupada.

Segundo relatos de testemunhas, ele começou a realizar disparos em direção às varandas dos apartamentos e depois em pessoas na rua, atingindo um motorista em um carro.

+ EUA são chamados de ‘hipócritas’ por diferença entre Rússia e Israel

O serviço de ambulância de Israel informou que cinco pessoas foram mortas nesta terça, elevando para 11 o número de vítimas fatais por ataques feitos por árabes nos últimos dias.

Na semana passada, um cidadão de origem árabe esfaqueou quatro pessoas na cidade de Berseba, antes de ser morto a tiros por um transeunte.

Continua após a publicidade

De acordo com autoridades israelenses, ele era um simpatizante do Estado Islâmico.

No último domingo, um outro agressor atirou e matou dois policiais na cidade de Hadera, a cerca de 50 quilômetros de Tel Aviv, ataque reivindicado pelo EI.

Até o momento, nenhum grupo se responsabilizou pelo atentado oficialmente, porém o Hamas e a Jihad Islâmica comemoraram o acontecimento em Gaza.

“A luta armada continua, abençoadas sejam as mãos dos heróis”, escreveu o porta-voz do Hamas, Mushir al-Masri, em sua conta no Twitter.

“Isso mostra que a resistência está em uma nova fase. É uma campanha única que envolve todos os palestinos: em Gaza, na Cisjordânia, em Jerusalém e nas terras de 1948 – em referência a Israel”, disse Ahmed al-Mudallal, líder da Jihad Islâmica, traçando um paralelo entre o ataque desta terça com os dois anteriores.

O governo de Israel está em alerta máximo desde a última semana, principalmente pelo fato de que no último ano também houve um aumento dos ataques na mesma época.

O primeiro-ministro, Naftali Bennett, anunciou que irá convocar o gabinete de segurança de alto nível já na próxima quarta-feira (30) para impedir que novos atentados aconteçam.

“Israel está enfrentando uma onda mortal de terrorismo árabe. Meu coração está com as famílias que perderam seus entes queridos esta noite e rezo pelo bem-estar dos feridos. As forças de segurança estão respondendo e lutaremos contra o terror com perseverança, teimosia e mão de ferro. Eles não vão nos tirar daqui”, disse o premiê.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)