Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após retorno de Guaidó, Maduro afirma que irá continuar no poder

Em post no Twitter, presidente venezuelano mencionou as 'agressões imperiais' que ameaçam seu país

Um dia após o retorno de Juan Guaidó – autoproclamado presidente interino da Venezuela – ao país, o presidente, Nicolás Maduro, publicou em sua conta no Twitter uma resposta indireta, sem mencionar o opositor, mas sugerindo que pretende se manter no poder.

“O mundo é testemunha excepcional de uma Venezuela que enfrenta as agressões imperiais e segue em frente com dignidade”, dizia a mensagem na rede social. “Continuaremos a manter a bandeira dos povos livres que levantam suas vozes contra a interferência imperial”. O texto foi acompanhado por um vídeo dizendo que “a batalha que está acontecendo pela Venezuela é uma batalha pela humanidade”.

Na segunda-feira 4, Guaidó também foi às redes sociais para se pronunciar, informando que deixara o país para se reunir com líderes de outras nações e formar uma coalizão contra o regime de Maduro. O autoproclamado presidente interino chegou, inclusive,  a se encontrar com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro – ele já conta com apoio de mais de 50 países, incluindo os Estados Unidos.

Seu retorno à Venezuela foi visto como um enfrentamento ao atual presidente, que havia ameaçado Guaidó de “prestar contas à Justiça” – inclusive com ameaça de prisão – por ter desobedecido uma ordem de não sair do país.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. A América latina sempre tem problemas com ditadores, infelizmente.

    Curtir