Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Verdão vê Coritiba mais perigoso que Grêmio, mas descarta novo 6 a 0

Uma vitória por 2 a 0 no Olímpico e um empate por 1 a 1 na Arena Barueri garantiram o Palmeiras na final da Copa do Brasil. Apesar das dificuldades de enfrentar um adversário de peso como o Grêmio, os palmeirenses preveem ainda problemas agora, diante do Coritiba.

‘Acho que a gente fez duas grandes partidas contra o Grêmio, principalmente em Porto Alegre, mas o Coritiba é diferente. É um time mais alto, mais forte fisicamente e muito rápido, que abusa dos contra-ataques. Também são perigosos na bola aérea, com dois zagueiros que sabem fazer gol’, declarou o goleiro Bruno.

A análise completa do palmeirense é indicativo do respeito que a equipe tem pelo adversário, consequência dos últimos encontros entre ambos. Desde que passou a adotar a Arena Barueri como uma de suas casas, o Palmeiras só perdeu duas vezes no estádio, sendo uma para o Coritiba, no Campeonato Brasileiro passado. Mas é a derrota nas quartas de final da Copa do Brasil de 2011 que mais incomoda o Verdão.

‘É um time fortíssimo, que manteve o treinador, mas aquele 6 a 0 é passado. Era um outro grupo nosso, outros jogadores. Não tem revanche, não tem vingança. Já foi, o Palmeiras inclusive venceu o jogo de volta’, disse Bruno, recordando da insuficiente vitória por 2 a 0 no Pacaembu.

Aquele time do Coritiba chegou até a final da competição, quando acabou derrotado pelo Vasco no Couto Pereira. Agora, a equipe de Marcelo Oliveira tem a oportunidade, de novo em casa, de ficar com o título, mas os palmeirenses não acreditam em pressão maior por isso.

‘Eles entram com a mesma pressão que o Palmeiras. Vêm fazendo boas campanhas e não é à toa que chegam pelo segundo ano consecutivo a uma final de Copa do Brasil. Espero que seja igual ao ano passado e eles percam de novo’, brincou o camisa 1 do Verdão, antes de ser mais político. ‘Vão ser dois grandes jogos e quem ganha com isso é o torcedor’.

A Copa do Brasil 2012 começa a ser decidida nesta quinta-feira, na Arena Barueri. A grande final está marcada para 11 de julho, no Couto Pereira. O Palmeiras tem um título na competição, o de 1998, também sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Já o Coxa jamais venceu, tendo chegado à decisão pela primeira vez apenas no ano passado.