Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem Ronaldinho, Galo passa dificuldades e empata com Bahia

A torcida do Atlético-MG, que mais uma vez marcou presença em grande número no estádio Independência, nesta quarta-feira, não viu Ronaldinho Gaúcho em campo, e teve que se contentar com um empate diante do Bahia em 1 a 1. O resultado acabou com o aproveitamento de 100% da equipe alvinegra na atual edição do Campeonato Brasileiro.

O gol atleticano foi anotado pelo estreante da noite, o atacante Jô, que cobrou pênalti deslocando o goleiro Omar. O tento do Bahia foi marcado pelo volante Fahel, que acertou um belo chute da entrada da área. Com o empate, o Galo chega aos sete pontos, enquanto o Bahia segue perseguindo o primeiro triunfo no Brasileiro, o time do técnico Falcão soma dois empates e uma derrota.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG vai visitar o Palmeiras, no sábado, e com Ronaldinho Gaúcho já regularizado, o atleta deverá estrear contra o Verdão. Já o Tricolor baiano terá compromisso no próximo domingo, contra o Vasco, no estádio de Pituaçu.

O jogo: Quem esperava ver o Bahia recuado diante do Atlético-MG, que atuou em casa e contando com a força da torcida, presenciou o time baiano jogando de igual para igual nos primeiros minutos. Porém, com o passar do tempo o Galo tomou as rédeas da partida e passou a agredir o Tricolor com maior volume de jogo.

Aos seis minutos, o zagueiro Réver soltou a bomba de fora da área, obrigando o goleiro Omar a fazer grande defesa. Pressionando a saída de bola dos visitantes, o Atlético-MG procurou forçar os erros do time baiano ou obrigar a defesa a tentar a ligação direta para o ataque, com o Galo levando a melhor na maioria das vezes.

Com troca de passes em velocidade, o Atlético-MG conseguiu boas tramas ofensivas, mas falhou demais na conclusão das jogadas, desperdiçando várias chances de marcar. A partir dos 30 minutos, a torcida que estava calada, começou a empurrar o time, que apesar da posse de bola encontrava dificuldades para abrir o placar.

Aos 39, o estreante da noite, o atacante Jô, desviou bom cruzamento da esquerda, mas a cabeçada não tinha endereço certo e passou sobre o travessão do goleiro Omar. Aos 46, no último lance do primeiro tempo, o garoto Bernard resolveu arriscar um tiro de fora área, porém, com a pontaria descalibrada, não conseguiu anotar o gol.

Na volta para a etapa complementar, as equipes não mudaram peças, mas o panorama foi alterado com o Atlético-MG sufocando os visitantes. O time mineiro chegou a balançar as redes no começo do segundo tempo, mas o assistente Luiz Antônio Muniz de Oliveira viu impedimento do atacante Jô.

Aos cinco minutos, Marcos Rocha foi derrubado dentro da área, e o árbitro Marcelo de Lima Henrique não titubeou e marcou pênalti para o Galo. Na cobrança, Jô deslocou o goleiro Omar e abriu o placar para o Atlético-MG, anotando seu primeiro gol com a camisa do Galo e levando a torcida alvinegra à loucura nas arquibancadas do Independência.

Com o gol, o Atlético-MG diminuiu o ritmo alucinante imposto nos minutos iniciais, e o Bahia foi obrigado a sair do campo de defesa, tornando a partida aberta, com alternância de oportunidades de gol. Aos 26, o volante Fahel acertou um belo chute da entrada da área, e surpreendeu o Galo empatando o jogo.

Atuando em casa, o time mineiro voltou a agredir o Tricolor, inclusive com o técnico Cuca deixando a equipe mais ofensiva, com as entradas dos atacantes Juninho e Paulo Henrique, mas não foi o suficiente para conquistar a vitória. Essa foi a primeira partida que o Atlético-MG não triunfou desde a abertura do novo Independência.