Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Nissan anuncia patrocínio aos Jogos Olímpicos do Rio

Montadora disponibilizará 4,5 mil veículos para transportar atletas, comitivas, autoridades e equipes de apoio

Por Cecília Ritto 8 fev 2012, 11h19

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 anunciou, nesta quarta-feira, a Nissan como a sexta patrocinadora oficial. Até o momento, foi firmada parceria comercial de nível 1, em uma escala de três, com Bradesco, Bradesco Seguros, Claro, Embratel e Nissan. A Ernst & Young Terço é parceira de nível 2, ou seja, apoiadora do evento. O presidente do comitê, Carlos Nuzman, afirmou que foi “superado largamente” o valor de 700 milhões de reais estabelecido no caderno de encargos para investimento nos jogos.

“Espero que possamos superar os recordes batidos (de quantidade de patrocinadores), mas o importante é o montante arrecadado”, disse Nuzman. A disputa para se tornar a montadora oficial das Olimpíadas no Rio durou seis meses. A vitória da Nissan faz parte de um projeto de crescimento da empresa no Brasil. Nos últimos dois anos, ela saiu da 13ª para a 6ª montadora no ranking brasileiro. A meta da Nissan é chegar a 2015 com 5% de participação de mercado. Hoje, o percentual é de 3,6% e, há dois anos, era de 0,8%.

A montadora opera no Brasil desde 2000, quando se estabeleceu no Paraná. No ano passado, foi anunciada a construção de uma nova fábrica em Resende, no Estado do Rio. A previsão é de que comece a funcionar em 2014, com a produção de 200 mil carros. A implantação da fábrica custará 2,6 bilhões de reais e, segundo o presidente da Nissan do Brasil, Christian Meunier, vai gerar 4 mil empregos.

Nas Olimpíadas de 2016, a Nissan disponibilizará 4,5 mil veículos para transportar atletas, comitivas, autoridades e equipes de apoio. A prioridade da empresa é oferecer uma frota com energia limpa. Os automóveis serão movidos a etanol ou eletricidade. No fim dos jogos, parte dos carros será doada para auxiliar no transporte em favelas.

Outra iniciativa prometida pela Nissan é criar um programa de incentivo a jovens atletas. “Queremos identificar e ajudar a preparar o Brasil para criar medalhistas”, afirmou Meunier. Um grupo de olheiros será escalado pela montadora para escolher atletas com potencial para disputar as Olimpíadas de 2016. Os selecionados ganharão um apoio financeiro para treinar.

Continua após a publicidade
Publicidade