Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gilmar Lopes e Maurine Kipchumba vencem abertura do Circuito Caixa

Os gêmeos Gilmar e Gilberto Silvestre Lopes fizeram uma chegada sensacional na manhã deste domingo na abertura do Circuito de Corridas da Caixa, em Goiânia. Gilmar venceu no sprint por apenas um metro e igualou o recorde da prova na cidade, com 29m54s, que era de Giomar Pereira da Silva, marca obtida em 2009. O baiano terminou em quarto.

Mesmo com a primeira colocação, Gilmar Silvestre Lopes ficou triste ao saber que não havia conseguido bater o recorde da prova. Quem atingisse a marca ganharia 1500 reais. Quando soube que atingiu marca idêntica a de Giomar, detentor do recorde desde 2009. ‘Não acredito que perdi o recorde por um segundo. Não é possível. É verdade? Corri sem relógio, mas achei que tinha feito o recorde, mesmo sentido um pouco de cansaço nos últimos mil metros’, disse, incrédulo, o atleta de 22 anos.

No feminino, domínio absoluto das quenianas Maurine Jelagat Kipchumba e Tecla Chebet. A melhor brasileira foi Roselaine de Souza Silva, terceira colocada. A segunda etapa do Circuito de Corridas da Caixa será uma novidade nos nove anos do evento: uma prova noturna, em Uberlândia (MG), no dia 12 de maio.

Pelo segundo ano consecutivo a capital de Goiás foi escolhida para abrir o Circuito Caixa e mais uma vez apresentou uma disputa forte na elite. Participaram 43 homens e 15 mulheres e na soma total foram 2.000 corredores, mesmo número do ano passado. Mesmo com sol, a temperatura na largada às 8 horas da manhã, no Parque Areião, estava em torno de 22 graus, com pouca umidade.

No feminino, as duas representantes do Quênia forçaram o ritmo a partir do quilômetro três, sendo seguidas apenas por Roselaine de Souza Silva, do Cruzeiro. Quatro quilômetros depois nova investida das estrangeiras, que desta vez ficaram sozinhas na frente. No último quilômetro, Maurine abriu boa vantagem e cruzou a linha em 35m40, 21 segundos à frente da conterrânea Tecla.

‘Já tinha corrido em Goiânia e gosto do percurso. Neste domingo a temperatura e umidade estavam favoráveis e não tive problemas para forçar no quilômetro nove para vencer’, resumiu Maurine, de 24 anos, que vem ao Brasil desde 2009 e treina em Taubaté com o ex-maratonista Luiz Antonio dos Santos.

A melhor brasileira, a paulista da Caraguatatuba, Roselaine de Souza Silva ficou em terceiro com 36m13, e chegou tão feliz como se tivesse vencido. ‘Esta é minha estreia no Circuito Caixa e quero ser campeã este ano, tanto que vou correr todas as provas’, contou, sorrindo muito. Roselaine corre há sete anos e já foi do ‘Expressinho’ do Cruzeiro. Este ano voltou para a equipe, agora no grupo de ponta e marcou outros dois bons resultados na temporada: venceu a mini-maratona de Nova Lima, em fevereiro, e a Corrida da Mulher, no Rio, no dia 18 de março.