Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

F1: Hall da Fama homenageia campeões em Paris

Cerimônia teve nove campeões e represetantes de Ayrton Senna e Michael Schumacher. Lewis Hamilton não foi: estava num evento de moda

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) inaugurou nesta segunda-feira o Hall da Fama do Automobilismo, em Paris. A cerimônia, na sede do Clube de Automobilismo da França, contou com a presença de nove campeões da Fórmula 1, que foram homenageados junto aos demais donos de títulos da categoria. O tricampeão brasileiro Ayrton Senna, morto em 1994, foi representado pelo sobrinho também piloto Bruno Senna.

Estiveram no evento o alemão Sebastian Vettel, dono de quatro títulos, e o bicampeão espanhol Fernando Alonso. Campeão em 2016, o alemão Nico Rosberg também compareceu. A maior ausência foi a do inglês Lewis Hamilton, campeão deste ano, que participava de um evento de moda, em Londres.

Outros campeões presentes foram o francês Alain Prost, os britânicos Jackie Stewart, Nigel Mansell e Damon Hill, o americano Mario Andretti e o canadense Jacques Villeneuve. A empresária Sabine Kehm representou o alemão Michael Schumacher, que continua em situação clínica desconhecida após o grave acidente de esqui sofrido no fim de 2013.

Hall da Fama da Fórmula 1 Bruno Senna, ao lado do capacete do tio Ayrton, homenageado no Hall da Fama da FIA

Bruno Senna, ao lado do capacete do tio Ayrton, homenageado no Hall da Fama da FIA (Julien Hekimian/Getty Images)

Na cerimônia de gala, a FIA incluiu no Hall da Fama todos os 33 campeões da história da Fórmula 1, a começar pelo primeiro campeão da categoria, o italiano Giuseppe Farina, em 1950. Além de Ayrton Senna, foram incluídos Emerson Fittipaldi, dono de dois títulos, e Nelson Piquet.