Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Atletas pressionam e COB marcará nova assembleia

Após manobra que colocou apenas cinco atletas no colégio eleitoral do COB, ONGs esportivas e diversos atletas pressionaram para nova votação

Por Da Redação Atualizado em 4 jun 2024, 18h11 - Publicado em 27 nov 2017, 19h37

Deu certo a pressão feita por diversos atletas e ONGs esportivas, contrárias à decisão que limitou a cinco o número de atletas com direito a voto na Assembleia Geral do COB (Comitê Olímpico do Brasil). Nesta segunda-feira , o presidente da entidade, Paulo Wanderley, anunciou que será realizada uma nova Assembleia Extraordinária da entidade,  dia 6 de dezembro. O objetivo será modificar o artigo que aumenta a representatividade dos atletas com direito a voto. Na semana passada, em uma manobra de confederações contrárias ao aumento na presença dos atletas, foi aprovada a presença de cinco atletas, contra a proposta inicial enviada à votação de 12 membros.

A expectativa é inclusive de que alguns dos dirigentes que votaram contra a presença de 12 atletas na Assembleia anterior passem a apoiar a ideia a partir do ano que vem.

Na semana passada, o presidente da confederação de rúgbi, Eduardo Mufarej, fez a declaração de seu voto, favorável ao aumento para 12 atletas, mas precisou deixar a Assembleia mais cedo. No momento em que a votação foi aberta, constatou-se o empate em 15 a 15 (são 30 confederações que votam atualmente no COB). Mas o presidente da confederação de tênis de mesa, Alaor Azevedo, pediu a anulação do voto do colega, alegando que ele não estava presente. Com isso, ele e outros 14 dirigentes votaram pela presença de 5 atletas no colégio eleitoral, em proposta que foi aprovada no novo estatuto da entidade.

Continua após a publicidade

Nos dias que se seguiram à Assembleia, uma forte campanha liderada por atletas e ex-atletas de peso, como o levantador Bruninho, do vôlei, Paula e Hortência (basquete), Gustavo Borges (natação), Ana Moser (vôlei) e Juninho Pernambucano (futebol), pediu para que a decisão fosse reconsiderada. As ONGs “Atletas pelo Brasil” e “Sou do Esporte”, que participaram da elaboração das sugestões para o novo estatuto, também publicaram duras notas contra a postura adotada pela nova direção do COB.

 

Nesta segunda-feira, a pressão aumentou ainda mais após os dirigentes contrários à ampliação do colégio eleitoral explicarem que só votaram contra pela falta de interesse dos atletas em participarem do processo no COB, segundo reportagem publicada no jornal “O Globo”. A resposta da “Atletas pelo Brasil” veio em tom forte, publicada em suas redes sociais.

“O modelo que prevaleceu por décadas, excluía e intimidava os atletas, que se calavam por medo de represálias dos dirigentes. Esta resistência de alguns dirigentes se manifesta agora por meio da desqualificação sistemática da capacidade e da vontade de participação dos atletas. No entanto, a recente mobilização dos atletas, em apoio a ampliação para 1/3 de participação na Assembleia Geral do Comitê Olímpico Brasileiro, demonstra que esta visão antiquada de alguns dirigentes não é real. Não falta vontade de participação aos atletas, falta espaço”, diz trecho do comunicado da entidade.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.