Clique e assine a partir de 9,90/mês

O último desejo de Belchior: voltar à terra natal

Músico que morreu neste sábado, aos 70 anos, fazia questão de ser enterrado na cidade de Sobral, no Ceará, sua terra natal

Por Da redação - Atualizado em 30 abr 2017, 20h59 - Publicado em 30 abr 2017, 17h53

O cantor Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, que morreu aos 70 anos em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, dizia a familiares e amigos que fazia questão de ser enterrado em sua terra natal. Belchior era natural de Sobral, interior do Ceará, e inicialmente o governo do estado informou que ele de fato seria lá sepultado. Por decisão dos parentes, contudo, apenas o velório será realizado em Sobral, segunda-feira de manhã. O enterro será feito na terça-feira na capital, Fortaleza, onde também estão sepultados os pais do cantor. O governo cearense informa que está trabalhando em conjunto com o governo gaúcho para transportar o corpo do artista.

Belchior morreu de causas naturais, dormindo, ao som de música clássica, segundo a delegada plantonista da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), Raquel Schneider, que acompanha a investigação da morte do cantor cearense de 70 anos. O corpo do cantor foi encontrado por sua companheira, Edna Prometeu, na sala de estar da casa em que vivia no município de Santa Cruz do Sul (RS), na manhã de domingo.

De acordo com a delegada, exames médicos iniciais indicam que a morte de Belchior foi provocada por uma dissecção na aorta – quando há um rompimento em uma das camadas da parede da artéria. Segundo ela, somente o laudo médico do Instituto Médico Legal (IML) poderá confirmar a hipótese.

Belchior nasceu em 26 de outubro de 1946, e gravou grandes sucessos como Velha Roupa Colorida, Apenas um Rapaz Latino-Americano e Como Nossos Pais, música eternizada na voz de Elis Regina. Foi um dos primeiros cantores de MPB do Nordeste a conseguir destaque nacional, ainda nos anos 1970.

Continua após a publicidade

Nas redes, músicos e amigos lamentaram a morte de Belchior e o homenagearam:

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Minha dor é perceber Que apesar de termos feito tudo o que fizemos… 😔 #DescanseEmPaz #Belchior

Continua após a publicidade

A post shared by Raimundo Fagner (@fagneraimundo) on

Ver essa foto no Instagram

Continua após a publicidade

Belchior❤️ me lembro que sai de Salvador em direção à Feira de Santana totalmente ávida por um show desse artista tão sensível. Nos conhecemos , ele muito carinhoso, falamos de música, dos meus planos de adolescente para a minha vida artística. Ofereci uma carona para Salvador , e ele aceitou. Estávamos eu e meus primos em êxtase total, por poder desfrutar das experiências e lúcidas palavras desse grande cara. Belchior vá em paz. Sua música está aqui , conosco, sua herança ! 🙏🏻❤️

Uma publicação compartilhada por Veveta 🌎 (@ivetesangalo) em

 

Publicidade