Clique e assine a partir de 9,90/mês

Acusado de assédio, Brett Ratner perde até cabelereiro

Diretor e produtor banido da Warner não é mais bem-vindo em seu salão favorito

Por Da redação - 23 nov 2017, 17h32

Depois de perder o contrato com a Warner para a produção de filmes — entre eles, a sequência de Mulher-Maravilha —, o cineasta Brett Ratner segue em baixa em Hollywood após ser alvo de denúncias de assédio. Segundo o site The Hollywood Reporter, agora ele não pode nem cortar o cabelo em seu salão favorito.

Fontes da publicação disseram que Ratner não é mais bem-vindo ao Sally Hershberger Los Angeles, filial de uma importante rede de salões de beleza, na qual ele costuma dar um trato no visual. Nem o diretor nem o salão confirmaram o banimento oficialmente.

Uma das mais influentes cabeleireiras do cinema, da televisão e do mundo da moda, Sally também trabalhou em filmes como Cidade dos Anjos (1998) e Coragem Sob Fogo (1996). Ela tem outros dois salões, em Nova York, além de uma linha de produtos de beleza. Um corte de cabelo por lá sai por 125 dólares.

Publicidade