Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Roberta Medina: “Política não se faz em festival”

À frente da organização do Rock in Rio, a filha do criador do evento, 44 anos, fala das novas atrações e reforça que show não é palanque

Por Sofia Cerqueira
Atualizado em 28 ago 2023, 10h52 - Publicado em 30 jul 2022, 08h00

A pandemia, que obrigou o mundo a se reinventar, também impôs novos desafios ao Rock in Rio? A edição de Lisboa, em junho, mostrou que a festa voltou a ser o que sempre foi, com uma dose extra de euforia. As dificuldades estão nos bastidores. Tudo requer mais antecedência. Muitos fornecedores fecharam as portas, os preços dispararam e ainda vivemos um caos na logística marítima e aérea.

Isso chegou a afetar o festival em Portugal? Sim. Todo o equipamento de som do principal palco extraviou no trajeto de navio do Brasil a Lisboa e tivemos de providenciar outro às pressas. Também houve tensão no deslocamento dos artistas. Os dois voos que trariam Ivete Sangalo e sua equipe foram cancelados e ela desembarcou a poucas horas do show. No caso de Anitta, as malas com os figurinos custaram a chegar.

Alguns artistas seguem temerosos em relação à Covid? Pelo contrário. Eles já estão todos em turnê pelo mundo, com as agendas cheias. A questão agora é ter público para tanto show.

Os ingressos para a apresentação de Justin Bieber no Brasil se esgotaram em doze minutos. Como ele enfrenta uma paralisia facial, há plano B? Estamos em constante contato com a equipe dele e até agora não há nada que indique que não virá. Mas lidamos com o imponderável o tempo todo. Em 2017, aconteceu o pior: Lady Gaga cancelou sua vinda na véspera, por motivo de saúde. A banda Maroon 5, que já estava no festival, entrou em seu lugar.

O Rock in Rio acontece a um mês das eleições e, já em Portugal, houve protestos contra o atual governo. É uma preocupação que o palco da música vire o da política? Em 2019, o receio era com a onda de polarização, aquela bateção de panelas, e não houve nada. Anos antes, o medo recaía sobre o movimento black bloc, e correu tudo bem. A Cidade do Rock é um lugar de celebração da música, da cultura, da harmonia. Política não se faz em festival, nem com torcida, e sim com debate. Mas em toda edição, seja quem estiver no poder, mandam sempre o presidente tomar no c*.

Continua após a publicidade

Quais as novidades previstas para esta edição no Brasil? Teremos um espetáculo baseado em uma lenda indígena, com produção digna da Broadway, uma mistura de orquestra, balé e cenografia que inclui uma cachoeira gigante. Em outro espaço, haverá um show que proporciona uma imersão na cultura moderna da Amazônia, com projeções, música e artes plásticas.

Depois de edições em Madri e em Las Vegas, qual a próxima parada? Em Portugal, promotores de Dubai foram ver e conversar com a gente. Seguem no radar o Chile e outra possível edição nos Estados Unidos. A expansão agora é dentro do próprio país, com o The Town, que ocorrerá em São Paulo, em setembro de 2023. Além de grandes artistas nacionais e internacionais, terá ali uma praça de jazz e um lado de artes forte, com muito grafite. Investir no Brasil vale a pena.

Publicado em VEJA de 3 de agosto de 2022, edição nº 2800

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.