Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Musical de Springsteen na Broadway veta vacinados com AstraZeneca

Imunizante europeu não foi aprovado pela FDA, agência federal americana que regula alimentos e produtos farmacêuticos

Por Tamara Nassif 17 jun 2021, 15h52

Em anúncio nesta semana, a produção do musical Springsteen on Broadway, primeiro a retomar as atividades no tradicional reduto do teatro americano, disse que só permitirá a entrada no espetáculo de vacinados com imunizantes aprovados pela agência reguladora americana Food and Drugs Administration (FDA). Com isso, aqueles vacinados com AstraZeneca/Oxford estão vetados de comparecer ao musical.

A medida, que pode ser um prenúncio dos protocolos pós-pandêmicos da Broadway, não foi muito bem recebida por países onde a AstraZeneca está em uso. No Canadá, por exemplo, o jornal de maior circulação Toront Star criticou a decisão. Brasil, Inglaterra, Austrália, França, Finlândia, Alemanha, Itália e Espanha também estão entre as nações que aplicam o imunizante.

  • O musical biográfico do astro Bruce Springsteen, que teve 236 apresentações entre 2017 e 2018, é o primeiro a retornar aos palcos da Broadway desde que a pandemia fechou as portas do complexo teatral, em março do ano passado. Com estreia no próximo dia 26, o espetáculo só permitirá pagantes com mais de 16 anos, vacinados após 14 dias da dose final da Pfizer-BioNtech ou Moderna, ou da dose única da vacina Jansen, da Johnson&Johnson. Crianças abaixo da classificação etária devem estar acompanhadas de um adulto imunizado e precisam apresentar teste negativo para Covid-19. Em site, o espetáculo Springsteen on Broadway disse que os requisitos de vacinação seguem “a orientação do estado de Nova York”, em contradição ao que havia divulgado anteriormente: até uma semana atrás, todas as vacinas aprovadas em caráter emergencial pela OMS (incluindo a Coronavac) estavam autorizadas.

    O retorno acontece em um momento de alívio para os americanos: em Nova York fogos de artifício celebraram o fim das restrições para Covid-19 nesta semana. A cidade, que foi o epicentro da pandemia com média móvel de 1.000 mortes por dia, já pode voltar a funcionar nos termos do “velho normal”, sem obrigatoriedade do uso de máscaras ou restrição de capacidade em estabelecimentos comerciais. Para garantir a biossegurança, no entanto, o St. James Theatre, local da apresentação de Springsteen, deve ter seus sistemas de ventilação funcionando com um filtro especial e uma entrada escalonada.

    Continua após a publicidade
    Publicidade