Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Coldplay encerra sexto dia do Rock in Rio IV com bom show

Dispostos e bem recebidos, banda britânica faz a melhor apresentação da noite

Por Rodrigo Levino, da Cidade do Rock
2 out 2011, 03h14

A banda britânica Coldplay fez o último e melhor show do 6º dia de Rock in Rio. Dispostos e bem recebidos pelo público, que cantou alguns dos grandes sucessos da carreira do grupo a plenos pulmões, os músicos abriram a apresentação de quase duas horas com a instrumental Mylo Xyloto, que dá nome ao novo disco, seguida de Hurts Like Heaven e Yellow, canção do primeiro álbum.

Leia também:

Leia também: Maná e Maroon 5 fazem apresentações apenas regulares

Revelado no fim dos anos 1990 como uma banda de rock alternativo, o Coldplay tomou, ao longo dos últimos anos, forma de uma banda de arena, ancorada em canções de arranjos grandiosos. Somaram a isso efeitos visuais como balões gigantes, laser, fogos e borboletas atiradas por canhões que, no show deste sábado, acompanharam músicas como In My Place e Yellow. Esses elementos contribuem para que o show se disponha também para a apreciação visual capaz de conquistar a plateia com facilidade.

Apresentações de Frejat e Skank animam público na noite deste sábado

Com uma carta vasta de canções executadas à exaustão nas rádios desde o começo dos anos 2000, como The Scientist, God Put a Smile Upon Your Face (esta apresentada em uma versão mais pesada que a originalmente gravada), Politik e Clocks, do segundo disco A Rush Of Blood To The Head, além de Fix You e Violet Hill, dos dois últimos lançamentos, a banda também apresentou músicas do novo disco, a ser lançado em breve, donde se destacou Charlie Brown, o segundo single.

Três outros momentos marcaram o concerto: quando Chris Martin improvisou o coro de Mas Que Nada, composição de Jorge Ben Jor, ao fim da música Lost!; mais adiante, um trecho de Rehab, da cantora Amy Winehouse, morta em julho deste ano; e quando a plateia fez coro à banda em Viva La Vida, canção tema do disco Viva la Vida or Death and All His Friends, de 2008.

Confira as imagens do sexto dia de shows do Rock in Rio IV

Com exceção da reação pálida dos fãs às (ainda) músicas pouco conhecidas do novo disco, a temperatura da plateia se manteve alta, tornando o conjunto do show arrojado. Ao voltar ao palco para as três músicas que encerraram o show (Clocks, Fix You e Every Teardrop is a Waterfall), o vocalista Chris Martin, também conhecido por seu ativismo político, exibia uma camiseta com os dizeres “Rio, eu amo, eu cuido”, tema de um projeto social na cidade.

Em notas relacionadas, houve falhas no som das torres que ficam entre o público. O que contribuiu negativamente para o espetáculo, sem, no entanto, tirar o brilho do bom show realizado pela banda.

Acompanhe a programação completa do festiva de música

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.