Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Advogado de Flávia Alessandra rebate Antonia Fontenelle

Disputa pela herança de Marcos Paulo depende principalmente da validade de um documento que teria sido deixado pelo ator

Por Da Redação
3 ago 2017, 19h39

Desde dezembro de 2012, um mês após a morte do ator Marcos Paulo, uma disputa judicial corre entre as três filhas do ex-diretor da Globo e Antonia Fontenelle, com quem ele manteve uma união nos últimos anos de sua vida.

O motivo da briga é a herança do artista, que deixou um testamento onde aparecem apenas as suas três filhas, e um documento apresentado por Antonia, onde ele deu parte de suas contas bancárias à apresentadora. Esta última carta, porém, é o que vem sendo colocada em xeque.

“A condição de herdeira nunca foi questionada, até porque decorre da escritura de união estável celebrada entre Antonia e Marcos Paulo”, declara Alessandro Elísio Chalita de Souza, representante de Flávia Alessandra e de sua filha com o ator, Giulia, referindo-se à decisão judicial tomada na quarta-feira, na qual Antonia foi reconhecida novamente como uma das herdeiras no processo.

Porém, o fato de Antonia ter esse reconhecimento não lhe dá direito imediato a receber qualquer parte do patrimônio de Marcos Paulo, já que o casal firmou uma união estável com separação de bens. Ela só saberá se fará parte do legado do ator quando o documento for definitivamente analisado pelo Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, onde está agora.

Mesmo assim, seu advogado, Adailton Carlos Rodrigues, comemora: “O fato de ser reconhecida é uma questão moral, pois conviveu com ele durante 7 anos. Ainda que venha a não receber ou ficar com valores pequenos, este reconhecimento retrata a vida dela com Marcos”.

Antonia Fontenelle e Marcos Paulo
Antonia Fontenelle e Marcos Paulo: casal ficou junto por sete anos (Marcelo Loureiro/VEJA)

O cenário para Antonia, segundo o representante de Flávia Alessandra, não é favorável. “A Sra. Antonia sofreu sucessivas derrotas na Justiça do Rio de Janeiro, já que foi constatado que o mesmo (documento) foi escrito a mão, numa letra pouco legível, sem nenhum registro e sem testemunhas”, diz Alessandro de Souza. “Fato é que a Sra. Antonia tem histórico de má utilização e manipulação indevida de documentos”, acusa se referindo a um imóvel em Nova York que também foi alvo de um processo aberto pelas filhas de Marcos Paulo contra a atriz.

Segundo o representante de Giulia, o apartamento não entrou no inventário brasileiro. “A Justiça americana, por sua vez, reconheceu a FRAUDE perpetrada pela Sra. Antônia, que de forma indevida, utilizou uma procuração sem validade para transferir para si esse patrimônio em detrimento das três herdeiras”, completou. O advogado de Antonia Fontenelle, Adailton Carlos Rodriges, diz não poder comentar o caso pois não representou a atriz no exterior. “O que estou questionando é que sejam apresentadas as informações do caso de lá no processo aqui no Brasil”, afirmou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.