Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Walcyr Carrasco

Por Walcyr Carrasco
Continua após publicidade

Por que artista diz bobagem?

Antes de falar, eles devem refletir sobre o alcance das palavras

Por Walcyr Carrasco Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 24 jun 2021, 17h15 - Publicado em 11 jun 2021, 06h00

Pronto! Só em dizer que artista diz bobagem, também digo bobagem. Perdoem-me os antenados. Não quero me referir a artista nenhum, em particular. Atualmente, é até perigoso dar opinião. Uma frase fora de lugar e tentam cancelar a figura. Na real, o famoso vive sendo solicitado a falar sobre o que quer que seja. Acaba achando que sabe. Nos primórdios da carreira, quando nem era tão conhecido, em uma entrevista me perguntaram sobre a inteligência dos golfinhos. Hoje me calaria, até porque provavelmente são mais inteligentes que eu. Na época falei bobagens, já que não sabia nada sobre o tema. Ao longo do tempo, aprendi a silenciar. Até hoje, sempre vem a questão: “Qual a fórmula do sucesso?”. Gente, se eu soubesse estaria mais rico que o Elon Musk. Mais: se o sucesso tivesse uma fórmula específica, não existiriam tantos livros, cursos, gurus de autoajuda. Vou responder o quê?

Famosos são pressionados a dar opinião o tempo todo. Boa parte da imprensa e as redes sociais abdicaram de quem realmente sabe. Se descobrem um novo planeta, perguntam a um ator o que acha. Ele dirá uma bobagem, óbvio. Não é da área. Provavelmente vai dizer que há vida inteligente no espaço, já que falta na Terra.

“O famoso vive sendo solicitado a opinar sobre o que quer que seja. Acaba achando que sabe”

Conversas que a pessoa teria em casa, com o companheiro(a), opiniões dadas sem muita precisão assolam as redes. Sai cada bobagem que não tem tamanho. Eu não critico meus colegas artistas. Artistas são pessoas comuns que ficaram famosas. Não necessariamente mais informadas ou mais cultas. Muitas pessoas têm, por exemplo, medo do comunismo. Essa é uma propaganda instilada em gerações, que vem da época em que se dizia que comunistas comiam criancinhas. Uma fake news repetida com insistência. Dizer o que é comunismo, propriamente, ninguém sabe. Nenhum de nós viveu ou teve contato com o comunismo. Há um medo de que o Brasil vire “uma ditadura comunista”, mais ou menos como se tem do bicho-papão. Frequentemente, surge uma gritaria, endossada também por famosos, de que os comunistas querem tomar o país. Eu, que nem conheço nenhum comunista, fico em silêncio. Aliás, sou um entrevistado chato. Dependendo da pergunta, digo “não sei”.

Continua após a publicidade

Elevados ao pedestal da fama, de onde podem falar de física quântica a mamadeiras em forma de pênis, alguns famosos passam a acreditar que sabem tudo. Muitos não são intelectuais. São grandes atores intuitivos. Ou cantores. Maravilhosos, mas enfiam o pé na jaca quando dão opiniões. Revistas, TVs, sites, plataformas e jornais sérios buscam quem sabe sobre o assunto. Mas na internet, principalmente, fala-se o que vem à cabeça.

Artistas devem refletir sobre o alcance de suas palavras. Muitos possuem milhões de seguidores. Emitir opiniões a torto e a direito só pode dar errado. Homofobia, política, questões de gênero e racismo são temas sérios. Não são questões emocionais, para chorar nos posts e angariar seguidores. Está na hora de o artista saber quando ficar quieto.

Publicado em VEJA de 16 de junho de 2021, edição nº 2742

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.