Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Davi Brito, vencedor do ‘BBB 24’: de falas homofóbicas a novo milionário

Motorista de aplicativo levou 2,92 milhões de reais para casa, além de carro e um curso superior em faculdade particular

Por Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h17 - Publicado em 17 abr 2024, 00h44

Aos 21 anos, Davi Brito se inscreveu no reality da TV Globo com objetivos semelhantes de todos os demais participantes: estabilizar a vida financeira, dar uma vida melhor à família e, seu diferencial, pagar uma sonhada faculdade de Medicina. O jovem, que trabalhava como motorista de aplicativo em Salvador (BA), levou para casa 2,92 milhões de reais, montante mais alto pago em todas as edições do programa – além de um carro no valor de 280 mil reais e a bolsa para estudar numa faculdade particular. Nas redes sociais, saiu de míseros 23 seguidores no TikTok e 52 no Instagram, para quase 700 mil seguidores na plataforma chinesa e 8.7 milhões na rede da Meta.

Davi cresceu em meio a dificuldades financeiras, e chegou a vender água mineral e picolé nos ônibus da capital baiana, aos oito anos, para ajudar em casa. Antes de ir para o confinamento, morava em uma casa simples, no terreno da família, onde era vizinho de porta da irmã. O novo milionário namora Mani Rego, 41 anos, que vende lanches na periferia de Salvador.

Até chegar ao lugar mais alto do pódio do programa, Davi colecionou polêmicas e inimizades. Um dos momentos mais marcantes da edição foi o que pediu a expulsão de Wanessa Camargo, após a cantora encostar em seu pé enquanto ele dormia. Também foi criticado por comportamentos machistas e homofóbicos, sempre justificados pela sua torcida como fruto de sua origem simples. Algo desprovido de fundamentos. “A mulher, por ser mulher, tem que se colocar no lugar dela para ter o respeito do homem”, disse numa das vezes, diante das câmeras. “Eu sou homem, parceiro. Eu sou homem, não viaje não. Eu sou homem nessa desgraça. Não sou viad*. Tenho 21 anos, meu pai me fez foi homem, rapaz”, declarou em outro momento, reverberando o tom homofóbico.

Dentro do “jogo”, além de Wanessa, Yasmin Brunet e Bin Laden foram alguns de seus maiores adversários. Nas provas de “sincerão”, quando os participantes se confrontavam, era sempre chamado de “chato”, “irritante”, “manipulador”. Numa das vezes, a sister Leidy jogou as roupas dele na piscina. Incrédulo, ele até pensou em se vingar. Mas a direção do programa interferiu e Davi baixou a temperatura – mantendo seu lugar de vítima, propósito fundamental para quem estava à beira de se tornar milionário.

Continua após a publicidade

Antes da grande final, colecionou famosos em sua torcida. Teve apoio de Léo Santana, Carolina Dieckmann, Giovanna Ewbank e Lore Improta, entre outros. No carnaval, virou hit em trios elétricos com Anitta e Juliette, vencedora do BBB 21, que não esconderam sua empolgação com o rapaz. Nada foi capaz de frear o favoritismo do baiano, mesmo diante de frases e comportamentos tão dúbios.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.