Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Acusação de calúnia ainda afasta Xuxa de Marlene Mattos

Empresária registrou boletim de ocorrência em que diz ter sido ofendida pela apresentadora; elas se reencontraram neste sábado, depois de 19 anos rompidas

Por Cleo Guimarães 29 nov 2021, 12h28

Ok. O clima foi de comoção no reencontro de Marlene Mattos e Xuxa, neste fim de semana. Brigadas há 19 anos, elas foram à Cidade das Artes, no Rio, para a primeira gravação da série biográfica sobre a vida da apresentadora, com direito a uma polida – dentro do possível – lavagem de roupa suja. O clima tenso do início da reunião foi melhorando com o passar das horas, mas algumas mágoas permanecem.

Charlene de Mônaco, a princesa triste

O conflito mais recente entre as duas começou em janeiro deste ano, quando a apresentadora foi perguntada pela repórter Sofia Cerqueira, de VEJA: “Antes de assumir o controle de sua carreira e negócios levou muitos golpes?”. Xuxa respondeu: “Olha, eu poderia ser duas ou três vezes mais rica. Fui tudo o que as pessoas imaginam: enganada, usada, manipulada, roubada. Quando falo disso, vem logo a imagem da Marlene, mas não foi só ela. Confiei demais em todas as pessoas próximas a mim. Digo sem vergonha que fui inocente, boba, burra mesmo”.

A dupla alegria de Lula com o desbloqueio de seus bens

Procurada por VEJA RIO, Marlene disse à época que “gosta de ficar quieta” e que não falaria sobre o assunto. “Não quero polemizar”. Já o advogado da empresária, Luis Fernandes, afirmou que “Xuxa cometeu calúnias contra Marlene nesta entrevista” e que entrou com pedido de indenização por danos morais. “Vamos resolver tudo na Justiça”.

Procurado por VEJA novamente nesta segunda (29), dois dias depois do reencontro em que Xuxa e Marlene ergueram uma (parcial) bandeira branca, Fernandes disse ter, sim, tomado “as medidas cabíveis” contra a apresentadora, que teria cometido o crime de calúnia contra a sua cliente. “Fizemos o registro de ocorrência na delegacia, o delegado tomou os depoimentos e os encaminhou para a Justiça competente”.

A reaproximação, no entanto, fez com que a ex-empresária da Rainha dos Baixinhos desistisse da ação cível. “Resolvemos não fazer pedido de indenização por danos morais”, conta Luis Fernandes.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês