Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Tela Plana

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

5 séries do streaming que retratam a adolescência melhor que ‘Elite’

Produção espanhola é sucesso na Netflix, mas sofre críticas pelo retrato exagerado da faixa etária que busca representar; confira alternativas

Por Gabriela Caputo Atualizado em 19 abr 2022, 21h16 - Publicado em 19 abr 2022, 10h01

A quinta temporada de Elite chegou à Netflix revivendo discussões sobre os exageros apresentados na tela pela produção espanhola. A fórmula não é incomum em séries adolescentes: Gossip GirlEuphoria, por exemplo, também mostram uma juventude intensa, regada a sexo e drogas. São temáticas que, de fato, refletem o limbo peculiar entre a infância e a vida adulta de boa parte dos jovens, e merecem serem discutidas – mas com mais profundidade e verossimilhança do que o hedonismo desenfreado que Elite oferece. Pensando nisso, VEJA listou cinco séries presentes no streaming que retratam tal fase da vida igualmente sem tabus, mas de maneira mais genuína e honesta. Confira:

Eu Nunca

Cena da série 'Eu Nunca...', original Netflix.
Cena da série ‘Eu Nunca…’, original Netflix. (Netflix/Divulgação)

A série acompanha Devi Vishwakumar (Maitreyi Ramakrishnan), uma adolescente americana de ascendência indiana que, enquanto lida com o luto pela morte do pai, busca explorar as peculiaridades do ensino médio e conquistar certa popularidade. A temática da identidade e as agruras dos relacionamentos são centrais em Eu Nunca (2020), que é inspirada na juventude de sua criadora, a atriz e comediante Mindy Kaling. Com duas temporadas disponíveis e mais duas em produção, a série está na Netflix.

Generation

Chase Sui Wonders, Justice Smith e Uly Schlesinger em 'Generation'
Chase Sui Wonders, Justice Smith e Uly Schlesinger em ‘Generation’ (HBO Max/Divulgação)

Apesar de uma vida curta com apenas uma temporada, Generation (2021) proporciona um retrato honesto de estudantes do ensino médio. Focada em um grupo de jovens LGBTQIA+ que residem em Orange County, na Califórnia, a série discute sexualidade, relacionamentos amorosos e as dificuldades de lidar com a família e florescer em uma comunidade marcada pelo conservadorismo. A produção é do diretor e roteirista Daniel Barnz e sua filha Zelda Barnz, que sentia falta de melhores representações da juventude queer nas telas — e escreveu a série ainda em sua adolescência. Disponível na HBO Max.

On My Block

Cena de 'On My Block', série adolescente da Netflix
Cena de ‘On My Block’, série adolescente da Netflix (Netflix/Divulgação)

Em Freeridge, um subúrbio de Los Angeles, quatro jovens enfrentam as dificuldades de crescer em um cenário externo conturbado. On My Block (2018) retrata drogas, sexo e violência com a naturalidade e a seriedade que pedem, e o humor da série carrega críticas sociais relevantes, sem que momentos típicos da adolescência sejam esquecidos. Um dos acertos da produção é o time de protagonistas composto apenas por atores não-brancos, um diferencial dentre as produções americanas para jovens. Com quatro temporadas, está disponível na Netflix.

We Are Who We Are

Continua após a publicidade
Caitlin Harper (Jordan Kristine Seamon) em 'We Are Who We Are'
Caitlin Harper (Jordan Kristine Seamon) em ‘We Are Who We Are’ (HBO/Divulgação)

Dirigida pelo italiano Luca Guadagnino, We Are Who We Are (2020) mostra a vida de dois adolescentes americanos, Fraser Wilson (Jack Dylan Grazer) e Caitlin Harper (Jordan Kristine Seamon), que vivem em uma base militar na Itália. Nesse cenário peculiar, os jovens vão experimentar passagens típicas da faixa etária, construir amizades, amores, e superar dramas corriqueiros. Na minissérie de oito episódios, as angústias das personagens são acompanhadas por uma fotografia excepcional. A brasileira Alice Braga integra o elenco como uma das mães de Fraser. Disponível na HBO Max.

Young Royals

Cena de 'Young Royals', da Netflix
Cena de ‘Young Royals’, da Netflix (Netflix/Divulgação)

Produção sueca, Young Royals (2021) apresenta o príncipe Wilhelm (Edvin Ryding) em sua jornada de autodescoberta no internato Hillerska. Longe das obrigações reais, o jovem almeja a liberdade e independência de seguir seu coração, conforme se aproxima de Simon Eriksson (Omar Rudberg), em um retrato sensível e genuíno do primeiro amor. Mas um acontecimento inesperado transforma Wilhelm no próximo na linha de sucessão ao trono, e a força do destino se impõe sobre seus sonhos. Disponível na Netflix, a segunda temporada do drama está programada para estrear ainda em 2022.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.