Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

O que quer dizer o ‘idiota’ do Jobim?

Não, ninguém tem a menor dúvida sobre o significado de idiota, que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, transformou na palavra da semana em discurso polêmico. “Diz-se de ou pessoa que carece de inteligência, de discernimento; tolo, ignorante, estúpido”, ensina o Houaiss. “Pouco inteligente, estúpido, ignorante, imbecil”, reforça o Aurélio. A questão é saber a […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 11h27 - Publicado em 2 jul 2011, 10h00

Não, ninguém tem a menor dúvida sobre o significado de idiota, que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, transformou na palavra da semana em discurso polêmico. “Diz-se de ou pessoa que carece de inteligência, de discernimento; tolo, ignorante, estúpido”, ensina o Houaiss. “Pouco inteligente, estúpido, ignorante, imbecil”, reforça o Aurélio.

A questão é saber a quem – dentro do próprio governo a que pertence, como parece provável – Jobim dirigia palavra tão dura. E no plural.

Nesta coluna, o que interessa é a palavra em si, que importamos do latim no século 15 já com o sentido atual. É curioso observar, porém, que o grego idiotes, onde o idiota tem suas raízes profundas, tinha significado diferente: era o leigo, o plebeu, o “homem privado” (em oposição ao homem público, instruído, socialmente atuante). O que, se não chegava a ser um elogio, tinha carga negativa muito menor do que aquela que o termo acabaria por ganhar no latim.

Esse sentido de “privado, particular, fechado em si” que está contido no grego idiotes é a marca genética do parentesco de idiota com palavras aparentemente muito distantes, como idioma e idiossincrasia. Antes de adquirir a acepção – por provável influência do francês ou do italiano – de “língua falada por um povo”, idioma foi sinônimo de estilo próprio, característica pessoal de expressão. E idiossincrasia, como se sabe, é uma característica peculiar de comportamento.

Resta decidir o que, e por qual idiossincrasia, idiota significa no idioma de Nelson Jobim.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês