Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Ricardo Rangel

Rodrigo Pacheco é menos razoável do que aparenta

O presidente do Senado pediu seis meses para cumprir uma ordem judicial

Por Ricardo Rangel 6 dez 2021, 20h07

Pacheco pediu seis meses para cumprir a ordem judicial de revelar quem foi responsável por mandar pagar o que no orçamento secreto. (Antes tinha dito que não seria “possível” revelar, mas não colou)

Pacheco foi a favor da PEC dos Precatórios, que constitucionaliza o calote e explode o teto de gastos, a medida mais irresponsável dos últimos tempos.

Pacheco fez o que pôde para descumprir sua obrigação constitucional de instalar a CPI da Pandemia.

Pacheco permitiu que Davi Alcolumbre empurrasse com a barriga, durante quatro meses, a sabatina de André Mendonça para o STF.

Pacheco ignorou acusações fundamentadas segundo as quais Davi Alcolumbre montou um esquema de rachadinhas em seu gabinete.

Pacheco não está interessado em restabelecer o Conselho de Ética do Senado, que não funciona há dois anos,

Pacheco é pré-candidato a presidente da República e gosta de se apresentar como um político razoável, confiável, ponderado.

Mas seus atos não ajudam seu discurso.

Continua após a publicidade

Publicidade