Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Ricardo Rangel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Continua após publicidade

Lula e a vingança contra Sergio Moro

Mas vai fazer o que com as confissões e com o dinheiro devolvido?

Por Ricardo Rangel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 6 set 2023, 16h30 - Publicado em 6 set 2023, 14h25

O ministro Dias Toffoli, do STF, anulou o acordo de leniência da Odebrecht na Operação Lava-Jato. Não satisfeito, foi em frente e afirmou que prisão de Lula foi um dos maiores “erros judiciários da história”.

O douto ministro, antigo advogado do Partido dos Trabalhadores, cansou de ser juiz apenas dos processos que examina. Resolveu ser juiz de todos os juízes da história.

Mas matar não basta. É preciso esfolar.

A Advocacia-Geral da União anunciou a criação de uma força-tarefa para investigar a conduta de Sergio Moro e de membros do Ministério Público Federal durante a Lava-Jato. Está na cara aonde essa força-tarefa quer chegar.

Continua após a publicidade

O titular da AGU é José Messias, mais conhecido por “Bessias”, encarregado por Dilma em 2016 de entregar a Lula uma nomeação para ministro da Casa Civil. A nomeação não tinha data e visava a dar a Lula foro privilegiado, blindando-o em caso de uma visita inesperada da Polícia Federal. Sergio Moro divulgou a gravação, levando o ministro Gilmar Mendes a suspender a nomeação. Dois anos depois, Lula foi preso.

Segundo contou em uma entrevista em março, durante a prisão, quando lhe perguntavam se estava tudo bem, Lula respondia que “só vai estar bem quando eu foder esse Moro” e “eu estou aqui para me vingar dessa gente”. A AGU é um ministério do governo e faz o que o presidente manda. “Por mais que Lula diga que quer reconciliar o país, não parece ser esse seu estado de espírito.

Quanto a Messias, como se sabe, está em campanha aberta para ser indicado ministro do STF. Com essa força-tarefa, suas chances devem ter se multiplicado.

Continua após a publicidade

Mas… como é que fica? Faz de conta que Marcelo Odebrecht e sua diretoria não confessaram? Absolve todo mundo?

E os 3,5 bilhões de dólares pagos em multas pagos pela Odebrecht e pela Braskem? Devolve? E paga indenização por perdas morais e materiais?

Criador do que ficou conhecido como o maior esquema de corrupção da história, o PT periga ficar conhecido como o partido que reabilitou oficialmente os corruptos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.