Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Governo pensa agora em usar PF como panacéia

Por Rui Nogueira e Cida Fontes, no Estadão:Quinze dias depois de prometer investigar a confecção de um dossiê e o vazamento dos dados coletados em um arquivo da Casa Civil com os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e da ex-primeira dama Ruth Cardoso, o governo continua sem convocar a Polícia Federal para investigar o […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h40 - Publicado em 7 abr 2008, 06h07
Por Rui Nogueira e Cida Fontes, no Estadão:
Quinze dias depois de prometer investigar a confecção de um dossiê e o vazamento dos dados coletados em um arquivo da Casa Civil com os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e da ex-primeira dama Ruth Cardoso, o governo continua sem convocar a Polícia Federal para investigar o caso.
A convocação da PF foi discutida no fim de semana em conversas do ministro da Justiça, Tarso Genro, com assessores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A ministra Dilma Rousseff quer que a PF, se for inevitável convocá-la, investigue apenas “o vazamento” – sem tratar da elaboração do material.
(…)
O ministrou já admitiu publicamente que os federais poderão entrar na investigação caso a instituição seja “provocada”. Especialistas avaliam que a Polícia Federal não precisa ser oficialmente acionada para abrir inquérito.
A tendência é que os agentes federais entrem nas investigações, mas o comando da corporação não quer que o Planalto defina o campo de ação, o que daria ao trabalho a marca de uma “missão chapa-branca”.
Uma fonte da PF avaliou para o Estado que é “inevitável” uma investigação ampla. Segundo ele, é crime coletar dados sigilosos e é crime vazar esse tipo de informação.
Assinante lê mais aqui

Voltei

Investigar o vazamento é uma coisa. Investigar a tramóia do dossiê é outra. Investigar o vazamento é querer chegar a um bode expiatório. O que demanda investigação é a súcia formada na Casa Civil para produzir um dossiê contra adversários. E disso Dilma não quer nem ouvir falar. Por razões óbvias.

Mais: em sua tentativa desesperada de arranjar uma resposta, a minisatra chegou a sugerir que a Folha poderia ter fraudado um documento e, pior do que isso, que o material que o jornal tornou público seria uma adulteração — feita por quem? — dos arquivos da Casa Civil. Ora, então é crime grave. Quem vai investigar? Um órgão subordinado a… Dilma Rousseff.

Assim, a eventual entrada da PF no caso pode ser apenas mais uma panacéia. Se entrar, tem de apurar também a feitura da documento.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.