Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Para Bolsonaro, Mauro Cid se deslumbrou com poder e fez tudo sozinho

Ex-presidente compartilhou com interlocutores, nos últimos dias, sua versão sobre a história registrada pela PF nas investigações no STF

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 26 fev 2024, 14h37 - Publicado em 26 fev 2024, 06h01

Nas várias conversas que teve com interlocutores nos últimos dias, Jair Bolsonaro deu uma prévia do que poderia ser seu depoimento na Polícia Federal, caso decidisse falar das acusações levadas pelos investigadores ao STF.

O ex-presidente disse que jamais teve contato com qualquer articulação concreta de golpe no governo. Sustentou que ouvia reclamações em tom de bravata, mas que nunca embarcou em aventura por ter consciência de que o país se tornaria economicamente ingovernável após o eventual golpe.

Na versão de Bolsonaro, toda a trama flagrada pela Polícia Federal — com amplo conjunto de provas — não passou de um sonho aloprado de Mauro Cid. O ex-ajudante de ordens, então o homem de confiança do presidente da República, teria se deslumbrado com a proximidade do poder e passado a atuar por conta própria pelo golpe com outros contatos do seu círculo de relações nos quartéis.

Sobre a tal minuta de golpe, Bolsonaro sustentou, nessas conversas, que o estado de sítio, um dispositivo previsto na Constituição, só seria colocado de pé com a aprovação do Conselho da República — formado por autoridades dos outros poderes –, algo improvável e que já tiraria o crédito da versão construída pelos investigadores.

Continua após a publicidade

Como o Radar mostra nesta semana, em VEJA, Bolsonaro acredita que é vítima de uma perseguição pessoal de Alexandre de Moraes, o ministro que foi mais duramente atacado pelo ex-presidente durante a gestão passada.

Crível ou não, a versão de Bolsonaro para essa página da história será colocada em teste quando os investigadores revelarem o que foi dito pelos comandantes militares que prestaram depoimentos sobre o plano golpista.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.