Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Gustavo Maia (interino) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Lula recebe governadores e chefes de Poderes para debater ataques

Reunião deve acontecer na manhã desta terça-feira, segundo o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 17 abr 2023, 11h15 - Publicado em 17 abr 2023, 06h01

O presidente Lula convidou todos os governadores, os chefes dos demais Poderes, parlamentares e representantes dos prefeitos para uma reunião nesta semana sobre a recente onda de ataques a escolas no país. De acordo com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, a reunião deve acontecer no Palácio do Planalto, na manhã desta terça-feira.

Na sexta passada, Dino foi a Curitiba participar de um evento ao lado do governador do Paraná, Ratinho Júnior, e abordou o “clima de tristeza e pânico nas famílias, nas escolas” após os episódios de violência das últimas semanas.

“Nós sabemos que as famílias têm razão, no sentido de estarem apreensivas, mas nós temos que proteger as nossas escolas. Escola é local de sonho, de esperança, de vivência, de alegria, de fraternidade, e daí a segurança pública vem voltando nesses últimos dias o olhar prioritário a isso, com a participação dos estados”, declarou.

Ele então apontou que o governo federal ampliou o monitoramento nas redes sociais, local de organização e agregação das práticas violentas, e que mais de 100 pessoas já foram presas ou apreendidas em razão de ameaças contra escolas. O ministro também citou o edital de 150 milhões de reais lançado para que governos estaduais e prefeituras pleiteiem acesso a recursos para comprar viaturas, armas não letais para rondas e patrulhas escolares.

Continua após a publicidade

Após citar o convite de Lula para a reunião desta semana, Dino disse que o governo federal está “mostrando uma preocupação e, ao mesmo tempo, transitando em torno de dois princípios fundamentais: de um lado, lutar para proteger e, do outro, unir a sociedade para que haja a máxima tranquilidade possível e as oportunidades educacionais sejam preservadas”. E reforçou o duro recado às plataformas de redes sociais, alvos de uma portaria editada por ele na semana passada:

“Nós já tivemos a pandemia, que teve como uma das suas principais sequelas exatamente a dificuldade do funcionamento da educação, e nós não vamos permitir que empresas estrangeiras, poderosas, lucrem em cima da vida das nossas crianças. É isso que está acontecendo. E é por isso que nós estamos aqui, para trabalhar junto com o governo do Paraná a fim de que isso cesse imediatamente e nós tenhamos o restabelecimento do clima de concórdia e de paz nas nossas escolas”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.