Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Filhos de Cabral e de Picciani não se reelegem para a Câmara

Herdeiros de antigos caciques do MDB do Rio tiveram reveses nas urnas e não vão continuar no Parlamento no ano que vem

Por Lucas Vettorazzo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 4 out 2022, 16h30

Como o Radar mostrou nesta segunda, Eduardo Cunha não se elegeu deputado federal por São Paulo, mas conseguiu eleger a sua filha, Danielle Cunha, a uma vaga na Câmara pelo Rio. Depois de uma temporada na prisão, o antigo cacique do MDB no Estado mudou para o PTB e trocou o seu domicílio eleitoral para São Paulo. O movimento, contudo, não surtiu efeito e o ex-presidente da Câmara não se elegeu.

Outros herdeiros de antigos caciques do MDB do Rio não tiveram a mesma sorte que a filha de Cunha. Marco Antônio Cabral (MDB-RJ), filho do ex-governador Sérgio Cabral, não se reelegeu deputado federal pelo partido do pai. Ele obteve na eleição do último domingo 28.803 votos, mais do que em 2018, quando ele teve 19.659 votos, mas entrou pelo quociente partidário.

Já Leonardo Picciani, ex-ministro dos Esportes o filho de Jorge Picciani, ex-presidente da Assembleia do Rio morto em maio de 2021, também não se reelegeu à Câmara. Neste ano, Leonardo, que ocupa a presidência do MDB no Estado, teve 37.125 votos. Em 2018, ele entrou como suplente na Câmara, tendo recebido na ocasião 38.665 votos.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.