Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

As conversas sigilosas do governo com a Rússia para produzir a vacina

Delegação do Ministério da Saúde ouviu dos russos que 2 doses necessárias custam R$ 108,00 e transferência de tecnologia chega a R$ 271 milhões

Por Evandro Éboli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 11 ago 2020, 15h09 - Publicado em 11 ago 2020, 11h53

Na terça-feira da semana passada, uma semana antes do anúncio do registro da vacina russa contra o coronavírus, uma delegação do Ministério da Saúde se reuniu em sigilo, por videoconferência, com representantes do Fundo de Investimento Direto da Rússia (RDIF) para discutir a produção no Brasil do imunizante.

O grupo brasileiro era chefiado pelo secretário de Ciência e Tecnologia, Inovação e Insumos, Hélio Angotti Neto. O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, também estava na delegação. O lado russo foi representado pelo CEO do RDIF, Tagir Sitdekov. Representantes da Phosagro/Conselho Empresarial Rússia-Brasil também participaram.

Na mesa, o possível acordo de produção da vacina que envolveria ainda a transferência de tecnologia. Na reunião, os russos indicaram que a vacina já estaria na fase final de testes clínicos com previsão para início da aplicação em partes da população ainda neste mês.

O Radar teve acesso a um relatório interno do governo sobre o encontro.  Segundo o documento, o Brasil “indicou estar interessado em continuar o diálogo” com o lado russo.

O representante da Rússia explicou que a vacina é aplicada em duas doses, o que gera melhor resposta imunológica e permite melhor resposta do que testes com vacinas de uma só dose, segundo o documento.

A aplicação das duas doses custará 20 dólares (108 reais). Sitdekov contou na reunião que a Rússia precisa de 50 milhões de doses da vacina para desenvolver a resposta imunológica necessária na população, quantidade que demandará em torno de dez meses de produção nos laboratórios.

Continua após a publicidade

Os custos para o Brasil, se iniciada do zero a infraestrutura para produção da fórmula russa, foram estimados em até 50 milhões de dólares pelos russos, algo em torno de 271,5 milhões de reais.

ASSINE VEJA

A nova Guerra Fria Na edição desta semana: como a disputa entre Estados Unidos e China pode ser vantajosa para o Brasil. E mais: ‘Estou vivendo o inferno’, diz Marcelo Odebrecht ()
Clique e Assine

Segundo o relatório do governo sobre o encontro, o representante do Ministério da Saúde “indicou estar interessado em dar continuidade ao diálogo com os russos sobre a vacina”. O lado brasileiro também pediu o relatório final do desenvolvimento da vacina, logo que finalizado, “com vistas a estudar melhor o caso”. O russo respondeu que o relatório final estaria disponível ao governo brasileiro até esta quarta.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.