Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

CPI ouvirá CBF, autor de “áudio da propina” e cartolas de Palmeiras e SPFC

Senadores da comissão de inquérito sobre manipulação de jogos e apostas esportivas definem próximos depoimentos

Por Nicholas Shores Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h02 - Publicado em 24 abr 2024, 17h02

A CPI da Manipulação de Jogos decidiu nesta quarta-feira que os próximos depoimentos serão de representantes da CBF, do ex-árbitro autor de um áudio em que supostamente reclamaria de não ter recebido propina, do ex-assessor do governo Lula responsável pela regulamentação das apostas esportivas e dos presidentes do Palmeiras e do São Paulo.

Na próxima segunda-feira, 29, a comissão espera ouvir o diretor de competições Julio Avelar, o diretor de governança e conformidade Hélio Santos Menezes Júnior e o oficial de integridade Eduardo Gussem, todos da CBF.

Depois, a CPI convocará a depor em 13 de maio o ex-árbitro Glauber do Amaral Cunha, que apitou jogos da terceira divisão do Campeonato Carioca. Segundo os senadores, ele é autor de um áudio em que reclama de falta de pagamento de suposta propina depois de marcar, premeditadamente, um pênalti para um dos times de uma partida.

Não se sabe a data da gravação, a quem foi dirigida nem de quem o ex-árbitro se queixava. Quem entregou o áudio à CPI foi o sócio majoritário da SAF do Botafogo, John Textor, em sessão secreta do colegiado na última segunda-feira.

Continua após a publicidade

“O árbitro vira e fala (que) depois tiveram vários agarra-agarras com pênaltis, mas que ele não marcou porque ele cumpriu a parte dele e não recebeu a propina que lhe foi prometida”, descreveu o presidente da comissão, senador Jorge Kajuru (PSB-GO).

Está previsto para 14 de maio o depoimento de José Francisco Manssur, ex-assessor especial do Ministério da Fazenda. Até ser exonerado, ele era responsável pela regulamentação das apostas esportivas e pela estruturação da secretaria que cuidaria do assunto no ministério.

Dois dias depois, em 16 de maio, serão ouvidos, segundo o cronograma aprovado nesta quarta-feira na CPI, os presidentes do Palmeiras, Leila Pereira, e do São Paulo, Julio Cesar Casares.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.