Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Gustavo Maia (interino) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Com críticas a Pedrinho, 777 recorre da retirada de controle do Vasco SAF

Gestora de investimentos acusa ex-jogador e presidente do clube associativo de “amadorismo” e nega haver risco de descumprimento dos aportes contratuais

Por Nicholas Shores Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 21 Maio 2024, 15h33 - Publicado em 21 Maio 2024, 15h17

Com uma saraivada de críticas à gestão Pedrinho, a quem acusa de “amadorismo”, a 777 apresentou nesta terça-feira um recurso à Justiça do Rio pedindo a suspensão da decisão que retirou o controle da SAF do Vasco da Gama da gestora de investimentos norte-americana.

Na petição assinada pelos escritórios Campos Mello e Sergio Bermudes, a 777 afirma que “está em dia com as suas obrigações, já tendo aportado mais de R$ 310 MILHÕES (em valores históricos) na SAF, exatamente como se comprometeu a fazer”.

“(A 777) já reafirmou ao VASCO, em mais de uma oportunidade, que efetuará os futuros aportes tempestivamente, não havendo qualquer risco de descumprimento”, diz a gestora, contestando a alegação do clube associativo de que haveria risco de não fazer um aporte contratual de 270 milhões de reais em setembro deste ano.

Além de argumentar que está em dia com as injeções contratuais de dinheiro no futebol do Vasco, a 777 desfia uma série de interrogações sobre os “interesses” de Pedrinho. Ex-jogador e ídolo do clube, ele foi eleito em novembro de 2023 presidente do clube associativo, que detém 30% das ações da SAF.

Continua após a publicidade

A 777 questiona a tempestividade da ação para tirá-la do comando do futebol cruzmaltino, lembrando que, dias antes de a gestão Pedrinho iniciar o processo judicial, o Vasco SAF havia anunciado o patrocínio da Betfair no valor de 115 milhões de reais até o fim de 2025, “disparado o maior da história do Vasco”.

“É muito difícil compreender, salvo pela existência de interesses obscuros, não revelados pelo Sr. Pedrinho, o motivo por detrás da medida judicial”, diz a gestora.

“Mudam os gestores, mudam os interesses. A petição inicial e os seus pedidos não estão preocupados com o VASCO, mas sim em atender os interesses pessoais do seu novo Presidente, que parece querer forçar a saída da 777 CARIOCA da SAF do VASCO, em benefício de uma venda a algum outro investidor, certamente mais alinhado com os seus objetivos ocultos. Trazendo seriedade à gestão da SAF, a 777 CARIOCA nunca permitiu a perpetuação da cultura de benefícios escusos e privilégios a castas dentro do clube, o que parece não agradar à nova Presidência”, afirma.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.