Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O que pode acontecer com Bolsonaro após revelação de áudio

Entenda

Por Matheus Leitão Atualizado em 13 jul 2022, 12h29 - Publicado em 24 jun 2022, 18h00

A revelação de uma conversa entre o ex-ministro Milton Ribeiro e um familiar coloca o presidente Jair Bolsonaro no centro da investigação envolvendo suspeitas de corrupção no Ministério da Educação.

Em uma conversa interceptada pela Polícia Federal, Milton Ribeiro insinua que Bolsonaro avisou sobre uma busca e apreensão que poderia acontecer em sua casa. O pastor foi preso e solto nesta semana.

“Não! Não é isso… ele acha que vão fazer uma busca e apreensão… em casa… sabe… é… é muito triste. Bom! Isso pode acontecer, né? Se houver indícios, né?”, afirmou o ex-ministro.

Se o Supremo Tribunal Federal (STF) chegar à conclusão de que o presidente interferiu no caso, a história pode se tornar a pá de cal que falta para enterrar de vez as chances de reeleição.

Basta lembrar quanto tempo durou a repercussão de uma acusação semelhante de Sergio Moro, em 2020. Agora, a 100 dias da eleição, seria gravíssimo.

Bolsonaro já mostrou que é um presidente intervencionista. Sob seu comando, o Coaf deixou de existir, a Polícia Federal convive com movimentações constantes em cargos de liderança e a Procuradoria-Geral da República é chefiada por um membro escolhido fora da lista tríplice, por escolha pessoal do presidente.

Além de interferir em órgãos de controle, Bolsonaro também tenta ferir em estatais. A Petrobras é o alvo mais recente do presidente. Ele interviu repetidamente na liderança da empresa para mexer no preço dos combustíveis – até agora, sem sucesso.

Confirmando-se que Bolsonaro interferiu numa investigação da PF, envolvendo um ex-subordinado direto, a tempestade perfeita estará formada de uma vez por todas.

Neste momento, seus aliados estão, inevitavelmente, em clima de tensão com os próximos passos dessa história. E também com impacto político que isso deve causar nas já remotas chances – diga-se novamente – de ele renovar o mandato.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)