Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Matheus Leitão

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Grupo de risco diz que irá menos a bares e restaurantes no pós-pandemia

Pesquisa FSB/CNI enviada à coluna mostra que efeito em shoppings e supermercados não será tão significativo, a depender do que afirmam esses consumidores 

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 Maio 2020, 18h35 - Publicado em 8 Maio 2020, 17h37

Os brasileiros dos grupos de risco, seja por idade, ou por ser portador de alguma doença que os fragiliza, têm mais medo de voltar a frequentar bares e restaurantes do que ir a shoppings, supermercados e comércio de rua, quando a pandemia passar.

É o que revela recorte inédito de um estudo realizado pelo Instituto FSB Pesquisa, a pedido da Confederação Nacional da Indústria (CNI), ao qual a coluna teve acesso.

Os dados do levantamento mostram que quase metade (47%) dos consumidores que não pertencem ao chamado grupo de risco pretendem frequentar bares e restaurantes “muito mais”, “pouco mais” ou de forma semelhante (“igual”) ao que estavam acostumados antes da pandemia.

ASSINE VEJA

Quarentena em descompasso Falta de consenso entre as autoridades e comportamento de risco da população transforma o isolamento numa bagunça. Leia nesta edição ()
Clique e Assine

Já entre os que se consideram no grupo de risco, apenas 38% confirmam a intenção de voltar a frequentar tais estabelecimentos da mesma forma ou com mais intensidade no pós-pandemia. A maioria (56%) respondeu que, mesmo passada a pandemia, deverá visitar um “pouco menos” ou “muito menos” restaurantes e bares.

Continua após a publicidade

A pesquisa também aponta que o fato de pertencer ao grupo de maior risco para agravamento da Covid-19 não afeta de forma significativa a intenção dos consumidores de frequentar shoppings, supermercados e comércio de rua no pós-pandemia.

A diferença percentual entre as pessoas do grupo de risco e as demais que pretendem voltar a frequentar esses tipos de estabelecimentos no futuro, quando a pandemia acabar, oscila dentro da margem de erro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.