Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

A importante lição de Cármen Lúcia ao ministro de Bolsonaro no STF

Entenda

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 28 abr 2023, 18h00

Durante a votação de um processo que julgou uma questão de cota de gênero partidária, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, deu uma importante lição ao seu colega de toga Nunes Marques. 

Ao afirmar não ter identificado fraude no processo envolvendo o partido Cidadania, o ministro indicado por Bolsonaro – e representante do conservadorismo na corte – proferiu uma fala um tanto quanto infeliz: “Precisamos ter um pouco de empatia com essas mulheres que se candidatam e são abandonadas pelo partido. Nunca participaram de uma campanha. Não sabem como percorrer esse caminho. Precisamos ter empatia porque não é fácil para uma mulher do povo, simples, se candidatar e ter nove votos numa cidade dessas”, afirmou ele.

A reação da ministra Cármen Lúcia foi imediata. 

A magistrada, com razão, não recebeu bem a afirmação e demonstrou o motivo pelo qual o tom “paternal” de Nunes Marques não está só ultrapassado, como carrega certa misoginia.

Continua após a publicidade

“Quando se fala que o partido abandonou, como outrora se dizia que o marido abandonou, coitada […] E eu entendo quando o senhor afirma, de uma forma que soa paternal, dizendo que haja empatia. Mas é preciso, na verdade, que haja educação cívica (…) Nós não queremos ser coitadas, queremos ser cidadãs iguais. A desigualdade, ministro, está nesse tipo de tratamento”. 

Nunes Marques parece ainda não ter compreendido a luta por direitos e por igualdade que as mulheres travam a centenas de anos no Brasil e no mundo.  E isso é importante ser frisado porque trata-se de um magistrado da mais alta corte do país.

Ao ser capaz de proferir essas afirmações na presença de uma magistrada que buscou seu espaço para estar em posição de igualdade com o ministro, Nunes Marques levou a lição que merecia.

Continua após a publicidade

Mesmo em tom brando, a mensagem que o ministro de Bolsonaro deixou transparecer é de que o espaço público – ou o espaço político – não é um ambiente de mulheres ou para as mulheres. E que, para que elas consigam conquistar seu espaço, seria necessário uma “empatia” masculina pelas candidatas. 

A fala incisiva da Cármen Lúcia foi necessária para escancarar para Nunes Marques que é necessário a compreensão de que as mulheres não precisam de um homem para “iluminar” o seu caminho, elas precisam de igualdade de oportunidades, igualdade de tratamento e que seus direitos como cidadãs sejam respeitados e protegidos. 

O clima de constrangimento na sessão – e a necessidade desta intervenção – ainda repercutia entre os ministros da corte nesta sexta, 28, segundo apurou a coluna. E é importante que seja assim.

Continua após a publicidade

O “climão” mostra que os desafios e obstáculos enfrentados pelas mulheres estão longe de ser efetivamente superados, ainda mais se tratando da vida política e pública de nosso país. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.