Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Potenciais anti-Lula em 2026, governadores superam avaliação de petista

Caiado alcança 86% de aprovação, segundo a Genial/Quaest, mas Ratinho, Tarcísio e Zema têm taxas superiores a 60%, todas acima dos números do presidente

Por Adriana Ferraz Atualizado em 9 Maio 2024, 12h26 - Publicado em 11 abr 2024, 13h45

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), lidera o ranking de popularidade entre os governadores com pretensões de disputar o Palácio do Planalto em 2026, de acordo com pesquisa Genial/Quaest publicada nesta quinta, 11. Em seu segundo mandato, Caiado alcança 86% de aprovação, a maior taxa registrada nos estados pesquisados — foram ouvidos eleitores também de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. 

Caiado já deixou claro sua intenção de disputar a Presidência daqui a dois anos. Ele é um dos governadores que, até lá, pretendem angariar apoio entre bolsonaristas contra a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a pesquisa, apenas 12% dos entrevistados desaprovam sua gestão e outros 2% não souberam responder. Os números superam os resultados também positivos de Ratinho Júnior (PSD), do Paraná, que alcançou 79% de aprovação; assim como o de Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP) e Romeu Zema (Novo-MG) — ambos registraram 62% de aprovação em seus estados.

A pesquisa ainda mostra que os quatro eventuais presidenciáveis têm hoje índices de popularidade superiores aos de Lula em seus estados — a aprovação do petista varia de 44% (Paraná) a 52% (Minas). O único nome de governador com potencial para fazer oposição a Lula em 2026 não pesquisado nessa rodada foi o de Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, também apontado como possível candidato à Presidência. Ao todo, foram feitas 5.410 entrevistas. A margem de erro varia de região para região. Em São Paulo, é de 2,4 pontos porcentuais. Em Minas, de 2,5 pontos porcentuais. No Paraná e em Goiás, a margem de erro é de 2,9 pontos.

Diretor do instituto, Felipe Nunes destaca que a avaliação de cada governo mostra de forma ainda mais clara o cacife político que cada um tem dentro de casa. Segundo o cientista político, o saldo de avaliação (positivo – negativo) do governo Caiado é de 64 pontos porcentuais, bem à frente dos índices obtidos por Ratinho Júnior (saldo de 52 pontos), Tarcísio (25 pontos) e Zema (23 pontos).

Continua após a publicidade

“A aprovação do trabalho de cada governo está diretamente associada à percepção de melhora do estado. Em São Paulo, onde 36% acreditam que o estado está melhorando, a aprovação chegou a 62%. Já em Goiás, onde 62% acreditam que o estado está melhorando, a aprovação bateu em 86%”, explicou Nunes pelas redes sociais.

A pesquisa divulgada nesta quinta mostra ainda as fragilidades de cada gestão. Embora todos os governadores sejam bem avaliados, algumas áreas revelam preocupação. Em São Paulo, por exemplo, apenas 33% dos eleitores avaliam a política de segurança pública como “positiva” e 31% a consideram “negativa”. Já em Goiás, 69% dos entrevistados aprovam a condução de Caiado nessa seara, o que lhe dá uma eventual bandeira político-eleitoral para 2026, especialmente entre os bolsonaristas e a direita.

Com o ex-presidente Jair Bolsonaro inelegível, o provável adversário de Lula deve sair mesmo desse grupo de governadores, que já se articula com pautas e agendas conjuntas — caso dos representantes do Cosud, o consórcio que reúne líderes do Sul e do Sudeste.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.