Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

O tenso acordo com Boulos que destravou MPs de Lula na Câmara

Deputado 'perdeu' relatoria do Minha Casa, Minha Vida para o União Brasil; Bolsa Família fica com o PT

Por Laísa Dall'Agnol Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 abr 2023, 16h45 - Publicado em 13 abr 2023, 13h42

Após reunião classificada como “tensa”, lideranças partidárias na Câmara dos Deputados fecharam um amplo acordo, nesta quinta-feira, 13, para destravar o andamento de medidas provisórias urgentes ao governo Luiz Inácio Lula da Silva.

A construção das comissões mistas — de deputados e senadores — que irão analisar as MPs do Bolsa Família e do Minha Casa, Minha Vida, por exemplo, já estavam parcialmente definidas. Durante impasse nas conversas, no entanto, o deputado Guilherme Boulos (PSOL-SP) “perdeu” a relatoria do programa habitacional — o partido ficará com a vice-presidência da comissão e, na próxima semana, Boulos assumirá a relatoria do projeto de lei que retomará o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A matéria deverá incorporar a criação da política nacional de Cozinhas Solidárias como um dos pilares da política de combate à fome.

Também ficou definido, no acordo desta quinta-feira, que o conjunto das contribuições dadas ao texto pelo parlamentar será incorporado pelo novo relator, o deputado Fernando Marangoni (União-SP), ex-secretário de Habitação de São Paulo. A costura foi aprovada pelo governo e com apoio de todos os líderes, em decisão por unanimidade.

“Diante do impasse em torno da MP do Minha Casa, para garantir o funcionamento da Comissão Mista sem obstruções, assumiremos a vice-presidência da comissão e não mais a relatoria”, disse a VEJA o deputado Guilherme Boulos.

Continua após a publicidade

O “remanejamento” de Boulos e a indicação de Marangoni em seu lugar para a relatoria do Minha Casa, Minha Vida foram fruto de pressão do União Brasil junto ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Além do Minha Casa, Minha Vida e do PAA, que ficam, portanto, com União Brasil e PSOL, respectivamente, a relatoria do Bolsa Família ficará com o deputado Dr. Francisco (PT-PI) e a MP 1154, que trata da reestruturação do governo e ministérios, ficará com Isnaldo Bulhões (MDB-AL).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.