Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Mal avaliado, mas um ótimo cabo eleitoral: o paradoxo de Bolsonaro em SP

Com apoio do presidente, Tarcísio de Freitas (Republicanos) chega a empatar com Haddad

Por Da Redação Atualizado em 3 Maio 2022, 14h25 - Publicado em 3 Maio 2022, 07h00

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem uma relação peculiar com o eleitorado de São Paulo: ao mesmo tempo que o seu governo é muito mal avaliado, o seu apoio é capaz de alavancar um candidato ao governo do estado desconhecido de uma boa parte do eleitorado, como o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 24 e 29 de abril, 51,8% dos paulistas desaprovam o governo Bolsonaro, enquanto 43,3% aprovam. Outros 4,9% não souberam ou não quiseram avaliar.

Embora a situação tenha melhorado em relação ao levantamento do mesmo instituto no final de março – quando Bolsonaro tinha 55,1% de desaprovação e 40,0% de aprovação –, o contingente de eleitores descontentes com a sua gestão ainda é muito alto (veja a matéria completa aqui).

Mas isso não impede que ele seja um bom cabo eleitoral.  Segundo o mesmo Paraná Pesquisas, quando a medição da intenção de votos para governador é feita apresentando ao eleitor os padrinhos nacionais de cada candidato, Tarcísio de Freitas chega a 30,1% e empata com Fernando Haddad (PT), que tem 31,6% – a margem de erro é de 2,3 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Continua após a publicidade

Sem o nome dos aliados nacionais, Haddad tem 29,1%, enquanto Tarcísio chega a 15,2%. Ou seja, com o padrinho, o ex-ministro da Infraestrutura dobra o seu porcentual de votos, enquanto o petista não chega a obter nenhuma vantagem – talvez porque o seu nome já seja amplamente associado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao contrário de Tarcísio, que ainda é desconhecido de boa parte do eleitorado paulista. Segundo a pesquisa, 28,4% dos eleitores não conhecem suficientemente o ex-ministro da Infraestrutura para opinar sobre ele.

Bolsonaro, em que pese a reprovação, também apareceu numericamente à frente de Lula na mesma pesquisa. No principal cenário, com o ex-governador João Doria como candidato do PSDB, ele tem 35,8% contra 34,9% de Lula – veja a matéria completa aqui.

A pesquisa ouviu 1.820 eleitores em 78 municípios de São Paulo, por meio de entrevistas pessoais e presenciais, e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número BR-07854/2022.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.