Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Filho de Lula reclama de post que omite nome de Marisa da história do PT

Mensagem publicada no perfil oficial do presidente 'edita' lembrança à ex-primeira-dama e depois volta atrás

Por Adriana Ferraz
Atualizado em 11 fev 2024, 14h39 - Publicado em 11 fev 2024, 14h26

O nome de Marisa Letícia Lula da Silva, a segunda mulher do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a circular nas redes sociais neste sábado, 10, depois de uma mensagem de felicitação pelos 44 anos do PT ter sido postada em duas versões no perfil oficial do petista. Na primeira, a lembrança de que foi ela a responsável por costurar uma estrela branca em um pano vermelho – símbolo do partido até hoje – foi delatada do texto original, publicado no site da Fundação Perseu Abramo. Mas retornou após um dos filhos do casal reclamar publicamente.

Pelo X (antigo Twitter), o empresário Luis Claudio Lula da Silva afirmou que “infelizmente tem acontecido umas coisas estranhas, mas que a história da mãe não há quem apague”. Luis é um dos quatro filhos que Marisa teve com Lula. Ele comentou uma postagem que explica a edição feita no texto da carta: “No começo, era só um retalho de pano vermelho, que a Marisa pegou e costurou uma estrela branca por cima”. No original, o trecho inclui a ex-primeira-dama: “No começo, era só um retalho de pano vermelho, que a Marisa pegou e costurou uma estrela branca por cima”. 

A polêmica foi resolvida horas depois, com o retorno do nome de Marisa ao texto original, mas sem passar despercebida. Na sequência, internautas começaram a postar uma série de fotos com o lema “Marisa presente”. A ex-primeira-dama morreu em 2017, aos 66 anos, após sofrer um AVC hemorrágico provocado pelo rompimento de um aneurisma.

Continua após a publicidade

Na carta original, Lula diz que por trás da bandeira improvisada por Marisa havia uma determinação muito sólida, de mudar a história do Brasil. “E nós mudamos. O PT nasceu enfrentando a ditadura. E ajudou o Brasil  a vencer a ditadura. O PT cresceu num momento em que o povo não tinha direitos. E com apenas oito anos de existência ajudou a gravar na Constituição os direitos do povo brasileiro”, escreveu. E continuou: “Aos 44 anos, temos que avançar ainda mais, mas sem esquecer de onde viemos. Retornar às nossas raízes, ao mesmo tempo em que nos renovamos para vencer novos desafios da era digital. É preciso percorrer de novo o Brasil, ocupar as ruas, conversar com as pessoas nos bairros, igrejas, locais de trabalho, movimentos sociais, universidades. Jamais perder de vista a sabedoria do povo brasileiro. Mas é preciso também promover o debate nas redes sociais. Combater o ódio, a desinformação e as fake news”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.