Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ceará: candidato que PT rejeita é quem mais pode manter o partido no poder

Levantamento Genial/Quaest mostra que apenas um nome da coalização entre petistas e o PDT é competitivo contra Capitão Wagner (União Brasil)

Por Da Redação Atualizado em 7 jul 2022, 07h10 - Publicado em 7 jul 2022, 07h00

A coalizão PT-PDT que governa o Ceará há quatro mandatos consecutivos tem vários nomes tentando ser o candidato da frente ao governo do estado na eleição deste ano, mas só um é realmente competitivo contra o deputado federal Capitão Wagner (União Brasil), principal adversário do grupo: o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT).

Segundo pesquisa Genial/Qiuaest feita entre os dias 27 de junho e 1º de julho, Cláudio tem 40% das intenções de voto e empata tecnicamente com Wagner, que tem 44% — a margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Cláudio tem a objeção de uma parte expressiva do PT, em razão dos enfrentamentos que tiveram nas disputas eleitorais pela Prefeitura de Fortaleza em 2016 e 2020, ambas vencidas pelo pedetista. Para piorar, ele é o candidato preferido do ex-governador Ciro Gomes (PDT), que nacionalmente também vem se estranhando com o petismo.

Para manter a coalizão no Ceará, os petistas preferem que o nome da frente seja a governadora Izolda Cela (PDT), que era vice e assumiu o cargo após a renúncia do titular, Camilo Santana (PT), que irá disputar o Senado – o petista faz campanha aberta por sua sucessora. Izolda, no entanto, tem apenas 30% contra 52% de Capitão Wagner.

Outros dois pré-candidatos à vaga do PDT têm desempenho ainda pior que o de Izolda. O deputado federal Mauro Benevides Filho teria 23% das intenções de voto contra 55% de Wagner, enquanto o deputado estadual Evandro Leitão teria 17% contra 59%.

No meio do impasse sobre quem será o nome da frente, o PT já ameaça publicamente romper a aliança e lançar um candidato próprio. O ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB) também sonha em ser candidato ao governo com o apoio dos petistas, principalmente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem é aliado.

A pesquisa da Quaest foi feita por meio de entrevistas presenciais com 1.500 eleitores do estado e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº CE 05334/2022.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)