Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Após fiasco na capital, PT está longe da vitória na 2ª maior cidade de SP

Segundo o Paraná Pesquisas, o petista Elói Pietá está quase vinte pontos atrás de Guti (PSD) em Guarulhos, que foi governada pelo partido por dezesseis anos

Por Da Redação 23 nov 2020, 16h58

Guarulhos é a segunda maior cidade paulista, com 1,3 milhão de habitantes, e vem sendo tratada como prioritária para o PT no estado depois que o partido sofreu uma derrota vexaminosa com Jilmar Tatto em São Paulo. Mas o município da Grande São Paulo, por enquanto, não projeta um bom desfecho para os petistas nas urnas.

Segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 19 e 22 de novembro e divulgada nesta segunda-feira, 23, o ex-prefeito Elói Pietá (PT) está quase 20 pontos atrás do adversário, o atual prefeito Gustavo Henrique Costa (PSD), conhecido como Guti: o petista tem 40,4% dos votos válidos contra 59,6% do rival.

Considerando os votos totais, Pietá tem 33% contra 48,6% de Guti. Outros 11,8% dos entrevistados disseram que anularão o voto, votarão em branco ou em nenhum, enquanto 6,6% afirmaram que não sabem ou não responderam.

Outro problema para o petista é a sua rejeição: 47% afirmaram que não votariam em Pietá de jeito nenhum, enquanto 35,3% disseram o mesmo em relação a Guti. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa ouviu 800 eleitores e foi registrada na Justiça Eleitoral sob o nº SP-06745/2020.

O PT já comandou a cidade por dezesseis anos, entre 2001 e 2016, com dois mandatos do próprio Pietá e outros dois de Sebastião Almeida. Pietá é uma das duas apostas que restaram ao petismo na tentativa de retomar o controle de cidades da Grande São Paulo, que no início dos anos 2000 chegou a ser chamada de “Cinturão Vermelho” em alusão ao grande número de petistas no comando dessas prefeituras.

Continua após a publicidade

O partido adotou a estratégia de apostar em nomes de ex-prefeitos para obter sucesso nas urnas, mas, além de Pietá, só José de Filippi, em Diadema, continua na disputa. Entre os ex-prefeitos petistas que naufragaram na missão estão Emídio de Souza (Osasco), Luiz Marinho (São Bernardo do Campo) e Sérgio Ribeiro Silva (Carapicuíba), que não passaram do primeiro turno.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.