Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Letra de Médico Por Cilene Pereira Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil

Por que o café pode fazer bem para o cérebro?

Pesquisadores descobriram que beber certos tipos de café pode ser benéfico para a saúde do cérebro

Por Arthur Cukiert Atualizado em 6 Maio 2019, 15h11 - Publicado em 6 Maio 2019, 14h02

Os cientistas provaram que beber certos tipos de café pode ser benéfico para a saúde do cérebro. Mas como esta bebida popular melhoraria a função cognitiva? Novos estudos identificaram alguns dos mecanismos por meio dos quais o café poderia manter o declínio mental sob controle.

Beber café pode trazer benefícios e riscos para a saúde de uma pessoa. Alguns estudos concluem que os benefícios para a saúde do consumo moderado de café podem superar os riscos potenciais. Um desses potenciais benefícios é que o café parece proteger o cérebro contra deficiências cognitivas e aumentar as habilidades de raciocínio.

A chave para os benefícios do café no cérebro parece não estar no teor de cafeína, mas na existência de compostos liberados no processo de torrefação dos grãos de café. O café torrado escuro com cafeína e descafeinado tinham potências idênticas nos experimentos iniciais. Os pesquisadores estudaram especialmente compostos chamados fenilindanos, que se formam durante o processo de torrefação de grãos de café e emprestam ao café o seu sabor amargo.

São os fenilindanos, que parecem inibir a concentração de tau e beta-amilóide. Estas são proteínas tóxicas, e seu acúmulo excessivo no cérebro é um fator-chave nas condições neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson. Parece que um tempo de torrefação mais longo faz com que os grãos de café produzam mais fenilindanos.

Continua após a publicidade

Os próximos passos devem ser quantificar os efeitos destes compostos e verificar se eles podem ser suplementados para a população geral.

 

 

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antonio Carlos do Nascimento, endocrinologista
Antônio Frasson, mastologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida

Eduardo Rauen, nutrólogo
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Ludhmila Hajjar, intensivista
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Roberto Kalil, cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês