Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rover da China pousará em Marte nas próximas horas

Zhurong, o jipe-robô da agência espacial chinesa, buscará a prova definitiva de que existe água no planeta vermelho

Por Sergio Figueiredo Atualizado em 14 Maio 2021, 15h08 - Publicado em 14 Maio 2021, 14h49

Tianwen-1, a primeira sonda chinesa a alcançar Marte, tem enviado para a Terra um quantidade elevada de dados, incluindo o local exato onde deverá pousar o rover Zhurong, que a sonda levou consigo em sua longa viagem pelo vácuo espacial.

Em algum momento entre 15 e 19 de maio, o Zhurong, cujo nome, escolhido por voto popular, faz referência ao deus do fogo na mitologia asiática, irá se desprender da Tianwen-1 e, com o auxílio de um lander (dispositivo de pouso), tentará chegar inteiro a Utopia Planitia, região na qual cientistas acreditam haver água congelada.

Se o Zhurong sobreviver à descida e conseguir cumprir sua missão de 90 dias em solo alienígena, já será um feito sem precedente para a ciência e, em particular, para a China, única nação além dos Estados Unidos a colocar um jipe-robô naquele planeta. E, caso ele comprove a existência de água, será também uma das mais importantes descobertas científicas da história.

Não há nenhuma chance do Zhurong encontrar o Perseverance, rover da Nasa que investiga a cratera Jezero em busca de vestígios de vida microbiana ancestral de mais de 3 bilhões de anos. Afinal, os dois aparelhos estão separados por centenas de quilômetros. Diversas sondas hoje orbitam Marte, que agora se encontra a 318 milhões de quilômetros de distância da Terra, mas a missão Tianwen-1, por seu ineditismo, é motivo de orgulho para o povo chinês, que tem acompanhado com entusiasmo o programa espacial de seu país.

 

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade