Clique e assine com até 92% de desconto

Primata recém-descoberto já corre risco de extinção

Existem apenas entre 200 e 250 indivíduos do macaco, habitante do Sudeste Asiático

Por Sabrina Brito Atualizado em 11 nov 2020, 14h02 - Publicado em 11 nov 2020, 13h54

Cientistas anunciaram nesta quarta-feira, 11, a descoberta de uma nova espécie de macaco, o Trachypithecus popa. O animal, encontrado nas florestas do monte Popa, em Mianmar, já está em risco de extinção: existem apenas cerca de 200 indivíduos pelo planeta.

O primata é fácil de reconhecer, com círculos brancos em volta dos olhos e pelo cinza. Sua dieta consiste principalmente em folhas, assim como outros animais parecidos que habitam o Sudeste Asiático.

Há algum tempo que especialistas especulam sobre a existência de uma espécie desconhecida em Mianmar, com base no DNA extraído das fezes de macacos da região. Contudo, até agora, nenhuma busca tinha sido frutífera.

A estimativa é de que a espécie Trachypithecus popa exista há aproximadamente um milhão de anos. O risco de extinção do novo primata se deve sobretudo a dois fatores: à perda de seu habitat natural e à caça.

A descoberta foi relatada em um artigo publicado no periódico científico Zoological Research.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade