Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papa fala com tripulação da ISS sobre lugar do homem no universo

O pontífice fez uma transmissão ao vivo com os astronautas na Estação Espacial Internacional e levantou questionamentos filosóficos sobre a ciência

O papa Francisco conversou nesta quinta-feira com os seis astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). No bate-papo, que durou 20 minutos, o pontífice questionou a tripulação sobre qual era a visão deles do “lugar do homem no universo“. A conversa foi transmitida pelo Centro Televisivo do Vaticano.

A conversa foi feita em italiano e o astronauta Paolo Nespoli, que é da Itália, ficou encarregado de providenciar a tradução para seus colegas de equipe – três americanos e dois russos.

“Bom dia, ou boa tarde, não sei. Quando se está no espaço, nunca se sabe”, brincou o papa ao iniciar a conversa, que estava sendo transmitida à ISS diretamente de uma sala no Vaticano. Em seguida, o pontífice fez perguntas filosóficas sobre o papel da humanidade no universo, a diferente perspectiva que se tinha ao olhar para a Terra do espaço e até o papel do “amor que move o Sol e outras estrelas”.

Nespoli confessou que o tema era complexo e que ele se sentia apenas um simples engenheiro, com pouca propriedade para opinar diante de um universo tão imenso. O astronauta americano e comandante da ISS, Randy Bresnik, por sua vez, disse ao papa que a Terra vista do espaço parecia um mundo sem fronteiras e conflitos. Além disso, a delicadeza da atmosfera mostrava quão frágil é a vida no nosso planeta.

Essa é segunda vez na história que um papa se comunica com uma tripulação de astronautas diretamente do espaço. O primeiro foi o antecessor de Francisco, Bento XVI, em abril de 2011.

Confira a conversa entre o papa Francisco e os astronautas da ISS, em italiano:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. É … para os terra-planistas: olha só o Papa fazendo parte da grande “conspiração” da Nasa.

    Curtir

  2. Nem sei dizer o quanto isso é desprezível. O guardião do atraso humano encontrando o presente ao qual se nega existir.

    Curtir