Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Em 2022, Brasil queimou o equivalente ao estado do Acre

A Amazônia foi a área mais atingida e perdeu aproximadamente 30% de sua vegetação nativa para o fogo

Por Marília Monitchele
31 jan 2023, 17h02

O ano de 2022 manteve os índices críticos de queimadas dos últimos anos. De acordo com dados do Monitor do Fogo, 16,3 milhões de hectares sucumbiram durante os últimos 12 meses. Isso equivale a uma área semelhante ao estado do Acre, e significa um aumento de 14% em áreas atingidas pelo fogo em relação ao mesmo período de 2021.

As vegetações florestais e arbóreas foram as mais afetadas, correspondendo a aproximadamente 2,8 milhões de hectares, quase o dobro de 2021. Desse total, 85% da área queimada estava apenas na Amazônia, que viu 30% de sua vegetação nativa ser destruída pelo calor. Em números relativos, porém, o Cerrado continua sendo o bioma mais afetado do Brasil, apesar de ter sofrido um pouco menos quando comparado a 2021, tendo 45% de sua extensão atingida pelo fogo no último ano.

Quando observamos os dados por estado, vemos que Mato Grosso, Pará e Tocantins são as regiões que mais concentram queimadas no Brasil . Mesmo áreas supostamente protegidas, como Unidades de Conservação Ambiental e Terras Indígenas, viram partes consideráveis de suas demarcações serem atingidas pelo fogo. É o caso do Parque Nacional do Araguaia, da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, do Parque Indígena do Araguaia, da Terra Indígena Raposa Serra do Sol e do Parque Indígena do Xingu, que lideram os rankings de áreas protegidas devastadas.

Em muitas regiões o mês de Dezembro foi o mais crítico, apresentando um crescimento de 90% das queimadas em relação ao mesmo período de 2021. Mais de 70% desse fogo atingiu áreas da Floresta Amazônica, em que apenas três estados da Amazônia Legal (Maranhão, Pará e Roraima), corresponderam a mais da metade desse índice.

Continua após a publicidade

Como os Biomas foram afetados

A Amazônia foi o bioma mais queimado do Brasil em números absolutos, com 7,9 milhões de hectares e praticamente metade do fogo contabilizado nos últimos 12 meses. A seguir vêm o Cerrado, que apesar de estar em segundo lugar em números totais, foi o bioma mais afetado. Isso porque tem apenas metade da extensão da Floresta Amazônica. Outro bioma bastante atingido foi os pampas, que bateu recorde com a maior área queimada dos últimos quatro anos, perdendo 39.166 hectares.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.