Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Cirurgia bariátrica pode ser a única saída para obesos diabéticos

Por Por Jean-Louis Santini
Atualizado em 6 Maio 2016, 16h41 - Publicado em 27 mar 2012, 17h27

A cirurgia bariátrica para restringir a ingestão de alimentos parece ser a única salvação para pessoas com sobrepeso e obesidade que sofrem de diabetes, segundo dois estudos publicados nesta segunda-feira.

O primeiro estudo, denominado STAMPEDE, foi feito nos Estados Unidos com 150 pessoas em graus diferentes de obesidade e apresentado na conferência anual do American College of Cardiology (ACC, na sigla em inglês), realizada desde sábado.

O segundo estudo foi feito na Itália com 60 diabéticos com sobrepeso ou obesidade e idades entre 30 e 60 anos.

Os dois testes clínicos foram publicados simultaneamente na versão digital da revista médica New England Journal of Medicine.

Continua após a publicidade

“Durante quase um século tratamos o diabetes com pílulas e injeções (de insulina) e o estudo STAMPEDE é um dos primeiros a demonstrar que a cirurgia bariátrica em alguns pacientes poderia ser muito mais eficaz do que os remédios”, afirmou Philip Schauer, professor de cirurgia na Clínica Cleveland (Ohio, norte), que chefiou este teste clínico.

É chamado de cirurgia bariátrica o conjunto de intervenções cirúrgicas para tratar a obesidade.

O especialista também insistiu em que o diabetes, uma verdadeira epidemia, é um fator importante de risco cardiovascular.

Continua após a publicidade

Para o estudo STAMPEDE, os 150 participantes, 66% deles mulheres, com idade média de 49 anos, foram divididos em três grupos.

O primeiro foi submetido a um tratamento médico intensivo que combinava exercícios, dieta e medicação.

O segundo grupo, além de tomar remédios contra a diabetes, foi submetido a uma cirurgia de ‘bypass’ gástrico, que implicou na redução do estômago a 2% ou 3% de seu volume original e na criação de um desvio no trato digestivo para diminuir a absorção dos alimentos.

Continua após a publicidade

O terceiro grupo, além de tomar medicação, foi submetido a uma gastrectomia para reduzir o volume do estômago entre 75% e 80%.

Um ano depois, os participantes que tinham sido submetidos a um ou outros procedimentos bariátricos tiveram de três a quatro vezes mais probabilidades de controlar seu diabetes do que o grupo de controle.

Além disso, os pacientes dos dois últimos grupos perderam muito mais peso e reduziram sua dependência em remédios contra o diabetes.

Continua após a publicidade

“A melhora entre os que se submeteram às duas intervenções cirúrgicas foi tão rápida que muitos pacientes poderão parar de tomar a medicação para diabetes antes de deixar o hospital”, disse Schauer.

Segundo ele, este enfoque poderia representar grandes mudanças no tratamento de alguns pacientes diabéticos, muitos dos quais nunca conseguiram controlar a doença.

Os resultados do segundo estudo clínico, feito por Mingrone Geltrude, da Universidade Católica de Roma, também foram animadores.

Continua após a publicidade

Dois anos depois das intervenções, não se observou nenhum tipo de remissão do diabetes no grupo de controle. Ao contrário, 75% das pessoas que se submeteram à cirurgia de ‘bypass’ gástrico e os 95% que passaram por outros procedimentos cirúrgicos superaram o diabetes.

Para Schauer, os resultados sugerem que até mesmo os pacientes que são realmente obesos poderiam se beneficiar destas intervenções.

Mas, as cirurgias não são isentas de risco, continuou o especialista, destacando uma taxa maior de complicações nos dois grupos.

Em editorial publicado na revista científica The New England Journal of Medicine, Paul Zimmet, do Instituto Baker do Coração e do Diabetes de Melbourne (Austrália) disse que “estes dois estudos provavelmente revolucionem o tratamento do diabetes”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.