Clique e assine com até 92% de desconto

Ato contra aumento de tarifa em SP tem 10 detidos após confusão

Grupo de manifestantes foi impedido de realizar o trajeto desejado e policiais lançaram bombas contra pessoas que tentaram furar bloqueio

Por Da Redação Atualizado em 17 jan 2020, 08h44 - Publicado em 17 jan 2020, 08h17

O terceiro ato contra o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL) terminou em confusão entre manifestantes e a Polícia Militar na noite desta quinta-feira, 16. De acordo com a PM, dez pessoas foram detidas – entre elas, dois adolescentes – e uma policial ficou ferida.

Os manifestantes se concentraram no fim da tarde em frente ao Theatro Municipal e a ideia inicial era marchar até a Avenida Paulista. A polícia, no entanto, não permitiu o trajeto e os manifestantes caminharam cerca de 500 metros até a Praça da República, onde aconteceu o confronto.

A polícia fez um cordão de isolamento para impedir que o grupo chegasse até a Rua da Consolação. A corporação justificou que o trajeto não foi autorizado por causa de pontos alagados após a forte chuva que caiu na capital paulista no fim da tarde.

A polícia acusou manifestantes de atirar pedras e outros objetos na tentativa de furar o bloqueio. A PM respondeu com bombas de efeito moral e balas de borracha para não permitir o avanço dos manifestantes. Vídeos nas redes sociais mostram policiais arrastando uma jovem pelo chão e a puxando pelo cabelo. Em seu perfil no Twitter, a PM postou imagens de manifestantes mascarados jogando pedras contra as forças de segurança.

Entre as dez pessoas detidas, oito eram adultas e duas adolescentes. Relatos nas redes sociais do MPL apontam que todos os detidos foram liberados da delegacia na madrugada e manhã desta sexta-feira, 17.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disse que a atuação dos policiais foi para “garantir a segurança de todos”.

Leia a nota completa:

“A Polícia Militar, para garantir o direito à livre expressão e a segurança de todos, atuou no ato contrário ao reajuste nas tarifas do transporte público, realizado nesta quinta-feira. Após o deslocamento para a região da Praça da República, houve um princípio de tumulto que foi contido pelos policiais. Uma policial militar foi ferida durante a ação. Dez pessoas, sendo oito adultos e dois adolescentes, foram detidas por desacato e lesão corporal e encaminhadas ao 2º DP. A autoridade policial está ouvindo o grupo na delegacia para registrar o ocorrido.”

O aumento

Esta foi a terceira manifestação contra o aumento da tarifa em São Paulo, que entrou em vigor no dia 1º de janeiro. As passagens de ônibus, trem e metrô passaram de 4,30 reais para R$ 4,40 reais. O reajuste foi de 2,33% e ficou abaixo da inflação anual prevista pelo boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC), de 3,86%.

O MPL anunciou um novo protesto para a próxima quinta-feira 23, no Terminal Parque Dom Pedro II, no centro da capital.

Continua após a publicidade
Publicidade