Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sobreviventes estavam fora da fuselagem de avião da Chapecoense

Maior parte dos corpos ficou presa nos destroços do avião que levava a delegação da Chapecoense e caiu na região de Medellín, na Colômbia

Os seis sobreviventes do acidente aéreo que matou a delegação da Chapecoense na região de Medellín, na Colômbia, foram encontrados pela equipe de resgate fora da fuselagem do avião. A informação foi confirmada a VEJA pela equipe da Aeronáutica Civil (Aerocivil) colombiana, responsável pelo comando das investigações, e que está no local. Segundo o presidente colombiano Juan Manuel Santos, dois estão em estado grave.

Na fuselagem mais preservada após o impacto no solo foram encontrados 70% dos corpos. Os outros 30% dos passageiros e tripulantes, entre eles os sobreviventes, estavam no terreno ao redor, o que sugere que teriam sido arremessados. Os destroços ficaram espalhados num raio de cerca de 500 metros, e a caixa-preta ainda não foi localizada.

Segundo a Unidade Nacional para Gestão de Risco de Desastres, já foram resgatados 64 corpos da zona de impacto.

O avião caiu no Cerro Gordo, uma região montanhosa de clima frio, na Antioquia, onde se cultivam flores para exportação e o mercado interno da Colômbia. O local fica entre os municípios de La Ceja e La Unión, a cerca de 40 quilômetros de Medellín.

O avião da Lamia, empresa de origem venezuelana que operava da Bolívia, havia sido fretado pela Chapecoense para levar a equipe e jornalistas de Santa Cruz de La Sierra a Medellín. O modelo britânico Avro RJ85, de matrícula CP2933, transportava 81 passageiros, dos quais 75 morreram. A aeronave tinha mais de dezessete anos de uso. A principal hipótese é de pane elétrica. Também se investiga falta de combustível.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Pane de combustível

    Curtir